PUBLICIDADE

Zé Celso: Diretor responde com sucesso a tratamento no Hospital das Clínicas, diz médica e amiga

A atriz Luciana Domschke informou que situação ainda é grave, mas estável; Marcelo Drummond, marido de Zé, e o ator Victor Rosa testaram positivo para covid-19 e estão em observação no Hospital São Paulo

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O Teatro Oficina, companhia dirigida por José Celso Martinez Corrêa, 86, divulgou nesta quarta-feira, 5, atualizações sobre o estado de saúde do dramaturgo. Segundo a médica e amiga do diretor, a atriz Luciana Domschke, Zé Celso responde com sucesso ao tratamento feito no Hospital das Clínicas, onde está internado.

Ele teve 53% do corpo queimado, incluindo rosto, mãos e pernas. A situação ainda é grave, mas o dramaturgo está estável. “Às vezes, algumas coisas se agravam para melhorar outras. E é nesse equilíbrio que o Zé está conseguindo estabilidade. Ele permanece vivo e estável”, comentou a médica.

Zé Celso responde bem a tratamento no Hospital das Clínicas, segundo boletim médico. Foto: Denise Andrade/Estadão

PUBLICIDADE

Luciana informou que o marido do diretor, Marcelo Drummond, e os atores Victor Rosa e Ricardo Bittencourt estão bem e em observação no Hospital São Paulo por inalação de fumaça. Marcelo e Victor testaram positivo para covid-19, mas estão “praticamente assintomáticos”. Em breve, eles terão alta.

O dramaturgo também realizou um teste para a covid-19, mas o resultado ainda não está disponível. Luciana disse que a espera é de que a recuperação seja lenta. “A recuperação se prolonga por um tempo pelo qual a gente vai ter que caminhar com paciência, coragem e muito amor”, comentou.


Situação das vítimas

Luciana Domschke, que acompanha a situação do diretor, falou ao Estadão na noite desta terça-feira, 4, em frente ao hospital.

Quando o diretor chegou ao hospital fizeram curativos em “uma área relativamente extensa” e, no fim da tarde, ele foi transferido para a UTI, relata.

“Aconteceu uma fatalidade e ele está queimado. Paciente queimado é sempre grave. Venceu a primeira etapa que foi sair do apartamento com vida, foi atendido pelo Samu e foi intubado por protocolo”, ela disse.

Publicidade

“Ele está em estado grave, mas, até agora, se mantém estável”, afirmou Luciana. “É uma luta grande, vai enfrentar obstáculos. Ele tem chances. Esse é o espírito. A situação é grave, mas está cheio de reserva vital para vencer os obstáculos”, disse a amiga. “A gente quer que as pessoas tenham confiança de que ele vai ficar bom”, disse.

A assessoria do Teatro Oficina afirmou ainda que a origem do incêndio pode ter sido o aquecedor da casa do diretor.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirmou ao Estadão que as causas do incêndio seguem sendo apurados pelo 36° Distrito Policial de Vila Mariana. “A autoridade policial realizou a oitiva de dois funcionários do prédio e aguarda os resultados dos exames periciais, que estão em elaboração pelo Instituto de Criminalística (IC), para análise e conclusão do caso”, cita a nota.

Mais tarde, em um vídeo postado nas redes sociais da companhia teatral, Luciana disse que o dramaturgo teve 53% da superfície corporal queimada no incêndio.

O post também dizia também que Marcelo Drummond, Victor Rosa e Ricardo Bittencourt, que estavam no apartamento, estão estáveis, cuidados e em observação pela inalação de fumaça, e que Nagô, o cachorro do diretor, já tinha tido alta e estava sendo cuidado pelas irmãs do diretor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.