Maior navio de cruzeiro, que tem 5 vezes o tamanho do Titanic, já está em Miami para começar viagem

Navio tem capacidade para até 7,6 mil passageiros e um total de 2.805 cabines

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O Icon of the Seas, maior navio de cruzeiro do mundo, chegou a Miami na última quarta-feira, 10, antes de sua estreia oficial no dia 27 de janeiro. O navio, que é cinco vezes maior que o Titanic, oferece diversas atrações em uma estrutura enorme, com destaque para seis tobogãs aquáticos (um deles de 14 metros de altura), sete piscinas, além de 40 opções de bares, restaurantes e lounges, entre outros.

Icon of the Seas, da Royal Caribbean International, é o maior navio de cruzeiro do mundo Foto: Divulgação/Royal Caribbean International

PUBLICIDADE

Segundo a Royal Caribbean International, dona do Icon of the Seas, o navio continuará suas preparações finais em Miami antes de uma celebração de batismo e o seu primeiro cruzeiro. Cada cruzeiro do navio terá sete noites e há 28 tipos de cabine disponíveis para serem escolhidas pelos passageiros. A viagem de estreia já está com as passagens esgotadas. No site oficial do cruzeiro, a opção mais econômica disponível tem o valor médio a partir de R$ 9.093 (com impostos e taxas) por pessoa, com partida em janeiro de 2026.

Os cruzeiros oferecem a opção de explorar o Caribe Oriental ou Ocidental a partir de Miami. Além disso, algumas passagens oferecem a experiência privativa do Perfect Day na ilha CocoCay, nas Bahamas, que é exclusiva para os passageiros da Royal Caribbean. Na ilha, há praias e piscinas privativas, um parque aquático, cabanas sobre a água, tirolesa, e até a opção de viagem de balão, entre outras atrações.

O navio é dividido em oito “bairros” temáticos. Há, por exemplo, um bairro destinado para famílias com crianças pequenas. O Icon of the Seas tem capacidade para até 7,6 mil passageiros em ocupação total, 2.805 cabines e um comprimento de 365 metros.

Icon of the Seas tem capacidade para 7,6 mil passageiros  Foto: Miguel J. Rodriguez Carrillo/AP
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.