Publicidade

Indústria no país abre semestre com produção em queda

Foto do author Redação
Por Redação

A indústria no Brasil iniciou a segunda metade do ano com queda na produção, informou nesta terça-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As fábricas instaladas no país produziram 0,4 por cento menos em julho do que o apurado em junho. Essa foi a primeira queda mensal registrada depois de nove altas seguidas, informou o IBGE. O dado ficou abaixo das expectativas de mercado. Analistas consultados pela Reuters esperavam uma desaceleração no ritmo de produção mas, ainda assim, projetavam um aumento de 0,6 por cento para o desempenho do setor em julho. A taxa mensal de expansão da atividade industrial de junho foi revista de um crescimento de 1,2 por cento para um aumento de 1,1 por cento, informou o IBGE. O resultado de julho "foi influenciado pela queda na produção em 12 dos 23 ramos industriais, com destaque para alimentos e refino de petróleo e produção de álcool", afirmou o IBGE em comunicado. Na comparação com julho do ano passado, a produção industrial avançou 6,8 por cento. "O índice resultou, sobretudo, das contribuições de veículos automotores (18,3 por cento), máquinas e equipamentos (17 por cento), outros produtos químicos (12,1 por cento) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (17,2 por cento)", informou o IBGE. O crescimento neste tipo de comparação também ficou abaixo do projetado por analistas, que esperavam um avanço de 7,7 por cento, de acordo com a pesquisa feita na véspera. No ano, a produção das indústrias no país acumula alta de 5,1 por cento. Nos últimos 12 meses, o avanço foi de 4,2 por cento. (Por Rodrigo Viga Gaier)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.