Paris Hilton relata as agressões sofridas na adolescência: ‘Abusos disfarçados de terapia’

Socialite promove campanha para aprovar lei que visa alterar a regulamentação e fiscalização de comunidades terapêuticas para proteger menores de idade internados por pais e responsáveis

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação

Paris Hilton discursou no Capitólio, sede do Congresso dos Estados Unidos, sobre a série de abusos que sofreu durante a adolescência e em defesa de crianças e adolescentes. Em suas redes sociais, ela publicou trechos de relato.

PUBLICIDADE

A atriz já havia falado sobre o assunto publicamente em 2020. Ela foi vítima de abuso psicológico enquanto estudou em um internato. “Desde quando acordava até quando ia para a cama, era o dia todo gritando na minha cara, gritando comigo, tortura contínua”, desabafou.

Paris está promovendo uma campanha que aprove uma lei que visa alterar a regulamentação e fiscalização de comunidades terapêuticas para proteger menores de idade internados por pais e responsáveis, e por isso relembrou o período difícil de sua vida.

Paris Hilton relembra abusos na adolescência. Foto: Reprodução | Instagram @

“É um pesadelo que nenhuma criança deveria suportar. Fui submetida a abusos disfarçados de terapia. Isolada do mundo exterior e negada até mesmo os direitos mais básicos, em instalações para adolescentes problemáticos na Califórnia, Utah e Montana,”.

Ela ainda explicou que tentou contar aos seus pais, mas que sempre que ligava para casa, os funcionários tiravam seu telefone. “Os funcionários imediatamente arrancavam o telefone das minhas mãos, desligavam a ligação e me sujeitavam a violentas restrições físicas e confinamento solitário”, desabafou.

Paris finalizou seu discurso criticando a legislação vigente nos Estados Unidos e falou sobre sua recuperação. “Sei como é ser ignorada e incompreendida, e hoje tenho esperança de que a juventude de nossa nação esteja em mãos muito melhores. Tive sucesso apesar do abuso que sofri, mas a maioria das crianças não tem essa sorte”.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.