PUBLICIDADE

Publicidade

Resumo do Pan 2023: Brasil ganha mais dois ouros na natação; Flávia e Diogo são prata na ginástica

Guilherme Caribé conquista terceiro ouro na competição em Santiago, enquanto ‘Cachorrão’ tem segunda vitória

PUBLICIDADE

Foto do author Róbson Martins
Por Róbson Martins
Atualização:

Os nadadores Guilherme Caribé e Guilherme Costa venceram as disputas dos 100m livre e 800m livre, respectivamente, garantindo mais dois ouros brasileiros nos Jogos Pan-Americanos de Santiago 2023. Já Flávia Saraiva e Diogo Soares ficaram em segundo nas finais do individual geral. O país ainda levou medalhas em mais provas da natação e de outras modalidades, como adestramento e esqui aquático.

Veja os destaques brasileiros do dia:

Guilherme Caribé conquista o seu terceiro ouro no Pan 2023. Foto: François-Xavier Marit/AFP

Ginástica artística

Flávia Saraiva levou a medalha de prata com 54,565 pontos no individual geral feminino, repetindo o resultado da final por equipes. Já Jade Barbosa terminou a competição em quarto lugar. A ginasta Kata DiCello (54.699), dos Estados Unidos, ficou com o ouro.

Flávia Saraiva termina com a prata no individual geral feminino no Pan 2023. Foto: Agustin Marcarian/ EUTERS

PUBLICIDADE

Após o 10º lugar no Mundial da Bélgica, Diogo Soares marcou 81,865 pontos na somatória dos seis aparelhos e também garantiu a segunda colocação no individual geral masculino. O paulista de 23 anos ficou atrás apenas do canadense Felix Dolci, com 82,531 pontos.

Por outro lado, Arthur Nory enfrentou dificuldades ao sofrer duas quedas nas barras paralelas e acabou em nono lugar. Isso significa que ele não obteve a vaga olímpica para Paris 2024.

Diogo Soares leva a prata no individual geral no Pan 2023. Foto: Martin Mejia/AP Photo

Natação

Com o tempo de 48s06, Guilherme Caribé levou o seu terceiro ouro no Pan 2023, deixando os americanos Brooks Curry e Jonathan Kulow, que empataram em 48s38, com a prata nos 100m livre. Vale lembrar que o baiano já havia vencido os revezamentos 4x100m masculino e misto no fim de semana.

Nos 100m livre feminino, Stephanie Balduccini foi prata (54s13) e também subiu ao pódio pela terceira vez, enquanto Ana Vieira acabou em sexto lugar. Além disso, Gabrielle Assis completou os 200m peito em 2min25s52 e trouxe o bronze inédito para o Brasil.

Juliana Jungblut repetiu o resultado de Lima, em 2019, e terminou em terceiro lugar nos 800m livre, com 8min33s55. Na mesma prova masculina, Guilherme Costa sobrou e conquistou a sua segunda medalha de ouro. O “Cachorrão”, como é chamado, ainda estabeleceu o novo recorde pan-americano nos 800m livre.

Publicidade

Por fim, a equipe brasileira no revezamento 4x100m medley superou os colombianos nos metros finais e acabou com o bronze (3min49s24). Os Estados Unidos foram os vencedores.

Futebol

A seleção brasileira sub-23 estreou nos Jogos Pan-Americanos de Santiago com vitória por 1 a 0 sobre os Estados Unidos, no Estádio Playa Ancha. Em um jogo complicado e de muito sofrimento, os garotos do Brasil só conseguiram alcançar o triunfo na parte final do segundo tempo, aos 41 minutos, com um gol marcado pelo zagueiro Miranda, jogador do Vasco.

Brasil ganha dos EUA na estreia do Pan de Santiago. Foto: Lesley Ribeiro/CBF

Adestramento

O Brasil encerrou a competição por equipes nos Jogos Pan-Americanos 2023 em segundo lugar, ficando atrás apenas dos EUA, que registraram uma pontuação de 450,670%. Após a conclusão do Grand Prix Special, o segundo dia de competições entre as equipes, os brasileiros João Victor Oliva, Manuel Tavares, Paulo César e Renderson de Oliveira alcançaram 443,343% e a medalha de prata. João Victor é filho de Hortência, a eterna rainha do basquete brasileiro.

Dessa forma, a equipe nacional conquistou uma vaga nos Jogos de Paris em 2024, mas para confirmar sua participação na capital francesa, dependerá da obtenção do índice olímpico para até três competidores. Apenas dois têm esse índice.

Esqui aquático slalom

O brasileiro Felipe Neves conquistou a medalha de bronze no slalom do esqui aquático, marcando um feito histórico para o Brasil, uma vez que esta foi a primeira medalha do País na história da modalidade. Nathan Smith, dos Estados Unidos, ficou em segundo lugar e o dominicano Robert Pigossi completou o pódio.

Saltos ornamentais

A dupla Ingrid Oliveira e Giovanna Pedroso foi bronze na plataforma sincronizada de 10m dos saltos ornamentais. Elas somaram 273,60, mas ficaram atrás das mexicanas e das canadenses. Veja como o Brasil fechou o dia no Pan com o quadro de medalhas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.