PUBLICIDADE

Super Bowl mais longo da história registra recorde de audiência nos EUA e só perde para pouso na Lua

Final da NFL entre Chiefs e 49ers marca o segundo ano seguido com média de mais de 100 milhões de espectadores; Taylor Swift nas arquibancadas foi um ‘componente especial’

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O jogo mais longo do Super Bowl (a grande final da NFL) também foi considerado o programa mais assistido da história da televisão dos Estados Unidos. De acordo com Nielsen e Adobe Analytics, a vitória do Kansas City Chiefs por 25 a 22 a 0s3 do fim da prorrogação sobre o San Francisco 49ers na noite de domingo, dia 11, em Las Vegas, teve uma média de 123,4 milhões de telespectadores em plataformas de televisão e streaming.

Isso quebrou a marca do ano passado de 115,1 milhões na vitória de Kansas City na última jogada sobre o Philadelphia Eagles e representa um aumento de 7%. O evento só perde no país para o pouso do homem na Lua em 1969, na missão Apolo 11, cuja audiência na TV foi estimada em 125 milhões de pessoas. Mas ainda está muito atrás de uma final de Copa do Mundo, como na edição do Catar, em 2022, entre França, de Mbappé, e Argentina, de Messi, que teve 1,5 bilhão de televisores ligados no mundo.

PUBLICIDADE

O jogo foi televisionado pela CBS, Nickelodeon e Univision e transmitido pela Paramount+, bem como pelas plataformas digitais da NFL. A Nielsen também disse que um recorde de 202,4 milhões assistiram pelo menos parte do jogo em todas as redes, um salto de 10% em relação ao número do ano passado de 183,6 milhões.

A transmissão da CBS teve média de 120 milhões. A marca anterior da rede para o Super Bowl mais assistido foi de 112,34 milhões para o jogo de 2016 entre o Denver Broncos e o Carolina Panthers.

Patrick Mahomes ergue o troféu de mais um Super Bowl de sucesso. Foto: John Locher/AP

Parte do aumento pode ser atribuída a uma mudança na forma como os espectadores são contados. A Nielsen começou a incluir telespectadores fora de casa em suas classificações em 2020, mas apenas em mercados limitados. Essa medição se expandiu para todos os 50 estados dos Estados Unidos a partir deste ano.

O jogo de domingo foi apenas o segundo dos 58 Super Bowls a ir para a prorrogação. O anterior foi em 2017, quando o New England Patriots se recuperou de uma desvantagem de 28-3 e venceu o Atlanta Falcons por 34-28.

“Eu estava gerenciando minhas expectativas, mas tinha um pouco de esperança de que isso aconteceria”, disse o presidente da CBS Sports, Sean McManus, sobre a prorrogação, que foi marcada quando o chutador de San Francisco, Jake Moody, teve um ponto extra bloqueado no quarto período, que manteve um jogo de três pontos. “Não consigo imaginar um Super Bowl melhor ou mais emocionante do que este.”

Publicidade

Fator Taylor Swift

Este Super Bowl teve a atração adicional da presença de Taylor Swift. A estrela pop é namorada do tight end dos Chiefs, Travis Kelce, um romance que trouxe novos fãs para a NFL.

Taylor Swift e Travis Kelce foram um aditivo à audiência do Super Bowl. Foto: John Locher/AP

Foi o segundo ano consecutivo em que o Super Bowl teve média de mais de 100 milhões de espectadores, após um período em que quatro dos cinco jogos antes de 2023 ficaram aquém desse número devido ao corte do cabo. Os playoffs da NFL tiveram em média 38,5 milhões de espectadores nos EUA nos três primeiros fins de semana, um aumento de 9% em relação ao ano passado. Isso se seguiu a uma temporada regular com média de 17,9 milhões, empatando com o segundo maior valor desde que as médias foram monitoradas pela primeira vez em 1995.

A Univision teve em média mais de 2,2 milhões de telespectadores, a maior audiência do Super Bowl já registrada para uma rede de língua espanhola. O Super Bowl é transmitido em espanhol nos Estados Unidos desde 2014. No Brasil, a ESPN e a Rede TV! deverão divulgar números da audiência nos próximos dias.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.