PUBLICIDADE

Triatleta espanhol de 17 anos fica em estado grave depois de acidente com carro durante treino

Atual campeão mundial na categoria de 15 a 19 anos, jovem sofreu traumatismo cranioencefálico

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O triatleta espanhol Lucas García Picón está em estado grave na UTI do Hospital Clínico Universitário de Santiago de Compostela após sofrer um acidente com um carro durante um treino de bicicleta. O jovem é o atual campeão mundial de triatlo na categoria de 15 a 19 anos. A informação é do jornal espanhol La Voz de Galicia.

PUBLICIDADE

Lucas sofreu traumatismo cranioencefálico e ficou inconsciente depois de bater em um carro. Ele pedalava na cidade de Barro, na província de Ponta Verde, na região da Galícia. O jovem estava acompanhado de colegas do Centro Galego de Tecnologia Desportiva.

O triatleta havia se afastado dos companheiros, que já o encontraram caído na estrada. Uma ambulância levou Lucas até o hospital em que ele segue internado. Também foram verificadas fraturas nas costelas e danos nos pulmões e rins.

Triatleta Lucas García Picón está em estado grave após acidente durante treino. Foto: Javier Cervera Mercadillo/Diario de Pontevedra

Além do mundial em setembro de 2023, Lucas também conquistou o bronze no Campeonato Europeu de Jovens do mesmo ano. O triatleta compete pelo clube Ría de Foz e disputaria uma competição nacional, representando as seleções sub-16 e sub-18 da Galícia, em Getafe.

O acidente de Lucas acontece quase um mês depois da brasileira Luisa Baptista também ser atingida por um carro durante um treino de bicicleta, em São Carlos, interior de São Paulo. A triatleta chegou a ser internada na própria cidade, antes de ser transferida para o Hospital das Clínicas da USP, na capital. Ela passou por terapia de oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO) e ventilação mecânica.

Na sexta-feira, Luisa foi transferida para a UTI do Hospital São Luiz Itaim, da rede particular de São Paulo, para continuar o tratamento. O boletim médico da atleta apontava “evolução clínica satisfatória, com melhora progressiva, tornando viável a transferência para a unidade de saúde da rede privada”.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.