Publicidade

F-1: Verstappen celebra pole, mas descarta volta perfeita no Japão: ‘Nem sempre é o caso’

Tricampeão destacou a importância de largar na frente em Suzuka, embora acredite que não tenha feito a volta ideal

PUBLICIDADE

Por Guilherme Bloisi/GRANDE PRÊMIO

Max Verstappen cravou a pole de número 36 na carreira neste sábado, dia 6, após bater seu companheiro de Red Bull, Sergio Pérez, por apenas 0s066. Com o feito, isolou-se ainda mais no top-5 entre os pole position, além de ser a terceira vez consecutiva que larga na frente em Suzuka.

PUBLICIDADE

A temporada 2024 do holandês beira à perfeição, exceto com o abandono na Austrália. Para ele, o fato da recuperação no campeonato ter vindo rapidamente desta forma é um bom indício do que vem por aí no fim de semana.

“No geral, um dia muito bom e uma bela posição inicial para a corrida, que é o que conta. Para a equipe, a dobradinha é ainda melhor e espero que sigamos assim até o final”, analisou.

Suzuka (Japan), 06/04/2024.- Red Bull Racing driver Max Verstappen of the Netherlands speaks to the media after the Qualifying for the Formula 1 Japanese Grand Prix at the Suzuka International Racing Course in Suzuka, Japan, 06 April 2024. The 2024 Formula 1 Japanese Grand Prix is held on 07 April. (Fórmula Uno, Japón, Países Bajos; Holanda) EFE/EPA/FRANCK ROBICHON  Foto: EFE / EFE

A pista japonesa sempre é uma questão importante, afinal, a temperatura do país oscila muito ao longo do fim de semana e Max chegou a colocar isso em xeque para a conquista do resultado. “No geral, Suzuka é muito sensível com os pneus, o asfalto é agressivo e, para ir ao limite, nem sempre funciona”.

Verstappen desfruta do carro como poucos e, por isso, está mais preocupado em largar na frente do que fazer uma volta perfeita e isso não tira o sono do tricampeão. “Foi bem disputado no final, no entanto, o mais importante é estar na pole. É claro que você quer que cada volta seja perfeita mas, em uma pista como esta, nem sempre é o caso”, completou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.