Publicidade

Darlan brilha, Sesi-Bauru atropela Campinas e conquista o título da Superliga de Vôlei pela 2ª vez

Equipe vence por 3 a 0 e interrompe sequência de quatro vices consecutivos

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Com mais uma grande atuação de Darlan, o Sesi-Bauru conquistou o seu segundo título da Superliga de vôlei ao derrotar o Campinas, neste domingo, 28, no estádio Geraldão, em Recife, por 3 sets a 0, parciais de 25/16, 25/23 e 25/20, encerrando assim uma sequência de quatro vices consecutivos (2013/2014, 2014/2015, 2017/2018 e 2018/2019) para ficar com a taça, a qual já havia conquistado em 2010/2011.

PUBLICIDADE

O título coloca Éder como um dos maiores campeões da Superliga. Ele disputou, neste domingo, a sua 12ª final, e foi campeão em oito delas. Já Darlan disputou sua primeira decisão e acabou como o grande nome da campanha feita pelo Sesi-Bauru. Já Thiaguinho foi nomeado o craque da decisão.

Além do título, o Sesi-Bauru garantiu a participação na Supercopa do Brasil de Vôlei. O duelo será contra o Sada Cruzeiro, campeão da Copa do Brasil. Esta foi a primeira conquista do Bauru com esse novo nome.

Sesi-Bauru vence segundo título da Superliga de vôlei. Foto: Leo Caldas/CBV

Sob a batuta de Darlan, o Sesi-Bauru comandou o primeiro set e atropelou o Campinas. O time do técnico Anderson Rodrigues até começou atrás do placar, mas quando assumiu à frente não saiu mais e atropelou, fechando por 25 a 16. O último ponto foi marcado por Lukas Bergmann, que teve o apoio da família na arquibancada, incluindo a ponteira Julia Bergmann.

O segundo set já foi mais equilibrado e disputado ponto a ponto. Foi na reta final que o Sesi-Bauru se firmou na frente e precisou de três set-points para fazer 25 a 23 e abrir ainda mais vantagem sobre Campinas. Os saques de Darlan e a apresentação do multicampeão Éder foram essenciais, além de Guiga, responsável pelo ponto final.

No terceiro set, o Campinas começou dando mostras de que poderia reagir, mas os impressionantes bloqueios de Darlan impediram uma vantagem elástica. O xodó da seleção brasileira comemorou cada ponto de forma alucinante, chamando a torcida para jogar junto com o Sesi-Bauru, que passou à frente em um ace do craque.

O Campinas ainda tentou parar o jogo, esfriar o ímpeto do Sesi-Bauru, mas não teve jeito, e Bruno Lima bem que tentou. O time estava impecável, com Darlan fazendo de tudo um pouco, com Éder virando todas as bolas que recebia, e com Guiga e Pureza dando o suporte necessário, além de Thiaguinho, o craque do jogo. O 3 a 0 foi selado com com o xodó brasileiro: 25 a 20.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.