PUBLICIDADE

Vídeo de homens ostentando armas em picape é cena de clipe gravado em 2020

Postagem no Instagram tira de contexto imagens da gravação de um clipe do cantor de música trap conhecido pelo nome artístico Cinquenta

Por Maria Eduarda Nascimento

O que estão compartilhando: vídeo em que homens ostentam armas em cima de uma picape e apontam fuzis para o alto. Postagem no Instagram associa as imagens ao tráfico e faz críticas ao novo decreto sobre o controle de armas assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Sobre o vídeo, há a legenda “eis as armas que não serão afetadas pelo decreto de Lula”.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é enganoso. As imagens exibidas na postagem fazem parte da gravação de um videoclipe de um cantor de música trap do Rio de Janeiro, conhecido pelo nome artístico Cinquenta. Ao contrário do que alega o autor do post, as armas que aparecem na gravação são simulacros e os homens que exibem o armamento fazem parte do elenco. Ao Verifica, a assessoria de imprensa do cantor informou que o clipe contou com a participação de atores e moradores da comunidade do Jacarezinho, onde ocorreu a filmagem.

Imagens pertencem ao clipe da música ‘Caminho Perdido’, do trapper Cinquenta com outros artistas Foto: Reprodução

PUBLICIDADE

Saiba mais: A gravação retirada de contexto pela publicação aqui verificada foi realizada em 2020, no interior da comunidade do Jacarezinho. As imagens pertencem ao clipe da música Caminho Perdido, do trapper Cinquenta com outros artistas. Naquele ano, o mesmo registro viralizou nas redes sociais e a Polícia Militar do Rio de Janeiro confirmou ao g1 que as imagens faziam parte da gravação de um clipe do artista. À época, a Polícia Civil também se manifestou sobre o ocorrido e informou que todo material utilizado nas filmagens foi apreendido e um inquérito foi instaurado para apurar os fatos.

À reportagem, a Polícia Civil do Rio de Janeiro informou que na ocasião foram apreendidos oito simulacros de arma de fogo e que diligências estão em andamento para esclarecimento dos fatos e conclusão do caso.

A assessoria do trapper reiterou que as armas utilizadas na filmagem do clipe eram cenográficas e que todos os esclarecimentos sobre o vídeo viralizado foram prestados às autoridades. Além de exibir as imagens gravadas na comunidade do Jacarezinho, o clipe mostra a repercussão da gravação na imprensa e menciona a investigação instaurada pela Polícia Civil.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.