PUBLICIDADE

Vídeo distorce dados de valores gastos pelo governo Lula com viagens nacionais e internacionais

Cifra de R$ 800 milhões foi gasta em viagens dentro do País, segundo revista ‘Veja’; em deslocamentos internacionais a despesa foi de R$ 164 milhões

Por Clarissa Pacheco

O que estão compartilhando: que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva gastou R$ 164 milhões em 2023 com diárias, reservas de passagens e outros gastos em viagens internacionais, e que outros R$ 800 milhões foram gastos por servidores, também em viagens internacionais.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é enganoso. De acordo com uma reportagem da revista Veja, o valor de R$ 800 milhões se refere a despesas de servidores do governo federal em viagens nacionais, dentro do Brasil. O gasto em viagens internacionais foi de R$ 164 milhões — mas, diferentemente do que diz o vídeo, o texto da revista não afirma que essa cifra é referente apenas a despesas de Lula. A notícia menciona gastos do governo.

Lula e Janja embarcam em viagem para Havana em setembro de 2023. Foto: Ricardo Stuckert/Presidência

PUBLICIDADE

Saiba mais: Quem aparece no vídeo é a jornalista Carla Cecato. Ela critica gastos do governo em viagens internacionais com base em uma nota da coluna Radar, da revista Veja, mas engana ao detalhar os números. O texto usado como fonte pela jornalista foi publicado em 18 de novembro deste ano. Nele, o colunista Robson Bonin afirma que, no primeiro ano do atual mandato de Lula, o governo federal gastou cerca de R$ 1 bilhão em viagens.

Deste valor de quase R$ 1 bilhão, diz o texto, R$ 164 milhões foram gastos em “giros internacionais”, para pagamento de diárias e compras de passagens e outras despesas. Não há menção a este montante ter sido usado para pagar apenas despesas de Lula nas viagens. Apesar de fazer essa afirmação, Cecato usa em seu vídeo um imagem do texto, que é o mesmo que está no ar na manhã desta quarta-feira, 29.

A publicação da Veja aponta que R$ 800 milhões foram usados em “viagens de servidores da máquina dentro do Brasil”. A alegação é diferente da feita por Carla Cecato, que diz que o valor foi usado por servidores em viagens internacionais.

Entrada de dinheiro estrangeiro caiu

Após citar os valores, a jornalista questiona qual a justificativa para o uso do dinheiro público em viagens internacionais. Segundo ela, Lula afirma que o objetivo das viagens é trazer investimentos para o Brasil, mas a entrada de dinheiro estrangeiro no País caiu 40% em relação ao mesmo período do ano passado.

O comentário é opinativo e, neste caso, o número está correto. As estatísticas do setor externo divulgadas pelo Banco Central em 6 de novembro, com dados até o mês de setembro, mostram que, nos nove primeiros meses deste ano, os investimentos diretos no País (IDP) somaram US$ 41,6 bilhões, valor 39,5% menor do que os US$ 68,8 bilhões de IDP acumulados de janeiro a setembro de 2022.

Publicidade

Lula vem falando em buscar investimentos estrangeiros por meio das viagens ao exterior. Em setembro, durante viagem a Nova York para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Lula disse em um encontro com executivos do mercado financeiro que “o Brasil não oferece riscos, oferece oportunidades”, e que vale a pena investir aqui.

Nesta terça, 28, o presidente desembarcou em Riad, na Arábia Saudita, para uma série de compromissos no Oriente Médio com o objetivo, segundo o governo, de atrair investidores para obras do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O Estadão Verifica tentou contato com a autora do conteúdo através do partido Novo, ao qual é filiada e cuja logomarca aparece no vídeo compartilhado, mas não recebeu resposta até a publicação desta checagem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.