PUBLICIDADE

Vídeo viral não mostra produção do leite de caixinha, e sim fabricação de queijo na Coreia

Conteúdo nas redes sociais afirma que formol é adicionado ao leite longa vida, o que é falso; Anvisa e Ministério da Agricultura desmentem afirmação

Por Milka Moura
Atualização:

O que estão compartilhando: um vídeo que supostamente mostra como é feito o “leite de caixinha”. Nas imagens, homens em uma fábrica despejam um líquido branco em uma máquina com leite. A narração afirma que o alimento leva formol em sua produção.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é falso. As imagens que aparecem no vídeo não mostram a produção do leite longa vida ou, como é conhecido, leite de caixa. Elas sequer foram feitas no Brasil. A gravação mostra a produção de queijo em uma fábrica em Imsil, na Coreia do Sul. O líquido que é derramado no leite não é formol, e sim um coagulante para fazer queijo.

Vídeo mostra a fabricação de queijo na Coreia do Sul Foto: Arte/Estadão

PUBLICIDADE

Saiba mais: O vídeo original está disponível no YouTube e foi publicado em 9 de novembro de 2021, no canal Food Kingdom – que regularmente posta vídeos de comidas e receitas. A gravação foi feita na Coreia do Sul, em Imsil, um lugar conhecido pela fabricação de queijo e comidas derivadas do leite e que possui até seu próprio parque temático: o Cheese Theme Park.

Para chegar no resultado foi utilizada a ferramenta de busca reversa Invid. Uma das imagens que mostra o avental de um dos funcionários resultou no termo “Imsil Cheese Village” (Vila de queijo de Imsil, em tradução livre). Depois, uma procura rápida no YouTube com o termo encontrado nos levou ao vídeo do canal Food Kingdom.

Nas imagens originais, é possível ver o processo de produção em grande escala do queijo coreano. O líquido derramado não é formol, e sim um coagulante, uma substância usada para transformar o leite em queijo.

Tem formol no leite de caixinha?

Não é verdade que o leite de caixa possui substâncias tóxicas como o formol. O assunto que recorrentemente é alvo de desinformação já foi esclarecido pelo Ministério da Agricultura e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em nota ao Estadão Verifica, o Ministério acrescentou que, ao contrário do que afirma o áudio do vídeo analisado, o alimento não leva nenhuma adição de conservantes e que sua duração se dá devido “às condições de tratamento térmico a altas temperaturas, envase asséptico e embalagens estéreis e hermeticamente fechadas.”

O áudio que acompanha a peça desinformativa é do palestrante motivacional Pablo Marçal. O Estadão Verifica entrou em contato com a assessoria de Marçal, mas não teve resposta.

Publicidade

O vídeo editado adicionando as imagens da fábrica de queijo foi compartilhado por diversos perfis no Facebook e chegou a 10 mil curtidas e mais de 800 comentários.

Como lidar com postagens do tipo: Saúde e alimentação são assuntos que constantemente são alvo de boatos. Nestes casos, é preciso ter cautela e não compartilhar nenhuma informação sem antes saber se existem fontes confiáveis que atestam a veracidade daquela notícia. O Estadão Verifica já esclareceu, por exemplo, que é falso que leite de caixinha recebe substâncias tóxicas como soda cáustica, água oxigenada e formol. Outro tema já desmentido foi a relação entre leite e câncer de mama.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.