PUBLICIDADE

Baidu lança seu próprio ‘ChatGPT’ e quer aumentar rivalidade entre China e EUA em IA

Empresa anunciou o Ernie Bot com funções semelhantes ao chatbot da americana OpenAI

Foto do author Redação
Por Redação

AP - O Baidu, empresa chinesa de busca e inteligência artificial (IA), lançou seu “ChatGPT” próprio nesta quinta-feira, 31, tornando o robô de conversação totalmente disponível para o público. A apresentação do Ernie Bot, como foi batizada a IA, aumentou o preço das ações da empresa em mais de 3% após o anúncio.

A empresa afirmou que o Ernie Bot, que gera texto e imagens em resposta a perguntas e solicitações fornecidas pelos usuários, estava totalmente aberto ao público em geral por meio do site oficial e de um app — disponível apenas nas lojas de aplicativos da China. Na tarde desta quinta, a ferramenta já estava no topo das paradas de aplicativos gratuitos para iOS, da Apple, na China.

PUBLICIDADE

Ao liberar o modelo publicamente, o Baidu poderá coletar feedback do mundo real, de acordo com o CEO da empresa, Robin Li. Isso, segundo ele, deve ajudar a melhorar os modelos de fundação do Ernie Bot e do Baidu.

Pequim vê a inteligência artificial como um setor fundamental para rivalizar com os Estados Unidos e tem como objetivo ser líder global na área até 2030. Depois da OpenAI, as empresas chinesas de tecnologia também correram para revelar seus modelos de IA generativa - nos quais os algoritmos permitem que a tecnologia produza e crie novos conteúdos.

Assim como a Europa, a China tem se esforçado nos últimos meses para regulamentar o setor de IA generativa.

A China emitiu regulamentações sobre IA em 15 de agosto, exigindo que as empresas realizem uma análise de segurança e obtenham aprovações antes que seu produto possa ser lançado publicamente. Pequim também exige que as empresas que fornecem esses serviços de IA generativa cumpram as solicitações do governo em relação à tecnologia e aos dados.

Atualmente, os EUA não têm regulamentações em vigor.

Publicidade

O presidente da Baidu disse que estava otimista e descreveu as regulamentações de IA como “mais pró-inovação do que regulamentação” na chamada de lucros da empresa no início de agosto.

Duas outras empresas de IA na China, Baichuan e Zhipu AI, também lançaram seus modelos de linguagem de IA nesta quinta-feira.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.