PUBLICIDADE

Entenda como ChatGPT ficou ainda mais poderoso com novas atualizações

Ferramenta vai permitir maior personalização para usuário e traz IA turbinada

Foto do author Bruna Arimathea
Por Bruna Arimathea

A OpenAI lançou nesta segunda-feira, 6, um pacote de atualizações para o ChatGPT que promete ser o upgrade mais poderoso que o chatbot já viu desde que foi apresentado ao mundo, em novembro de 2022. De acordo com a empresa, o ChatGPT vai ser equipado com a IA GPT-4 Turbo e vai permitir que usuários possam customizar o recurso para uso específico e pessoal, além de garantir informações atualizadas até o meio de 2023.

PUBLICIDADE

O anúncio foi feito por Sam Altman, presidente da empresa, em um evento chamado DevDay, a primeira conferência voltada para desenvolvedores criada pela companhia. Na apresentação, realizada em São Francisco, EUA, além de apresentar as novidades do chatbot, Altman informou que o ChatGPT alcançou a marca de 100 milhões de usuários semanais.

“Desde o lançamento do ChatGPT, as pessoas têm pedido maneiras de personalizar o ChatGPT para que ele se adapte às formas específicas de uso”, disse a OpenAI em um comunicado, de acordo com o site especializado The Verge. “Lançamos as Instruções Personalizadas em julho, que permitem definir algumas preferências, mas as solicitações de mais controle continuaram chegando. Muitos usuários avançados mantém uma lista de prompts e conjuntos de instruções cuidadosamente elaborados, copiando-os manualmente para o ChatGPT. Os GPTs agora fazem tudo isso para você.”

A “má” notícia é que esses recursos estarão disponíveis apenas para quem é assinante da plataforma no ChatGPT Plus, uma tentativa de impulsionar a assinatura do serviço. Por aqui, o plano da OpenAI custa cerca de R$ 100 mensais.

Veja as atualizações que foram anunciadas para o ChatGPT:

Personalização sem códigos

A ideia da empresa é que o chatbot possa ser customizado de forma específica mesmo que o usuário não saiba usar códigos de programação. Para isso, a empresa criou uma série de comandos que podem ser combinados — os chamados GPTs.

Esses prompts estarão em uma espécie de loja do ChatGPT e poderão ser criados pelos próprios usuários. Será possível, ainda, para criadores e desenvolvedores, a monetização desses GPTs, de forma semelhante a apps em lojas de aplicativos de celulares.

Publicidade

Esses GPTs poderão ser utilizados para customizar o uso da plataforma — eles podem fazer com que o chatbot seja uma agenda virtual, por exemplo, ou uma ferramenta especializada em finanças ou, ainda, um guia especializado em algum assunto específico. Também será possível criar um GPT apenas conversando com o chatbot e especificando o que o usuário deseja na aplicação.

A atualização é importante porque permite, pela primeira vez, que usuários que não possuem conhecimento de programação possam moldar o ChatGPT de acordo com suas necessidades, sem precisar contratar APIs ou serviços terceiros para isso. A expectativa da empresa é, também, que a facilidade de uso dessa ferramenta possa turbinar as assinaturas do chatbot.

“Memória” longa

O novo ChatGPT também vai poder se lembrar de mais coisas durante uma conversa. A OpenAI aumentou os tokens de recuperação do chatbot, ou seja, a quantidade de informação que a ferramenta pode usar de contexto para manter uma conversação. Agora, são 128 mil tokens, o que equivale a um livro de aproximadamente 300 páginas de contexto sempre que for conversar com um usuário.

O recurso atualiza a capacidade do chatbot de manter uma conversação e de oferecer um contexto mais completo para as respostas que levam diversos comandos dentro de um mesmo assunto.

Integração

PUBLICIDADE

Seguindo os últimos lançamentos da empresa, o ChatGPT também vai integrar outras IAs em uma única aba na plataforma para facilitar o uso de diferentes ferramentas. Recursos de imagem, como o DALL-E, vão ficar na janela principal do usuário para receber e gerar resultados a partir de fotos. A ferramenta também vai permitir que o usuário não precise selecionar um modo de funcionamento: a plataforma vai entender sozinha se precisa trabalhar com texto, áudio ou imagens.

Novos recursos de áudio, como um assistente text-to-speech foi aprimorado para converter peças de texto em mensagens de voz — serão quatro interpretações diferentes simulando interação com assuntos técnicos, cênicos, receitas culinárias e instruções de direção.

Acesso à internet

A OpenAI ainda prometeu que a atualização vai incluir informações de acontecimentos até abril de 2023, além de permitir que os GPTs possam usar ferramentas para acessar a internet e trazer ferramentas atualizadas da web.

Publicidade

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.