O que sabemos sobre o Grok, a nova IA de Elon Musk que quer derrubar o ChatGPT

Chatbot integrado ao X (antigo Twitter) tem humor sarcástico e não rejeita perguntas controversas

PUBLICIDADE

Foto do author Henrique Sampaio
Por Henrique Sampaio

Poucos dias após anunciar uma ofensiva judicial contra a OpenAI, do ChatGPT, Elon Musk anunciou a abertura do código do Grok, modelo de inteligência artificial de sua companhia xAI. Com a promessa, o bilionário cutuca diretamente a OpenAI, companhia que, apesar do nome, abandonou o modelo open source ao qual foi originalmente estruturada.

O Grok é um chatbot que tenta rivalizar com o ChatGPT. A ferramenta foi disponibilizada aos assinantes da modalidade Premium+ da rede social X (antigo Twitter) que custa entre R$ 84 e R$ 110 por mês. Seu acesso acontece dentro da própria plataforma e não existe um site ou app independente do chatbot.

FILE PHOTO: Elon Musk, CEO of SpaceX and Tesla and owner of X, formerly known as Twitter, attends the Viva Technology conference dedicated to innovation and startups at the Porte de Versailles exhibition centre in Paris, France, June 16, 2023. REUTERS/Gonzalo Fuentes/File Photo 

PUBLICIDADE

Criado pela xAI, empresa de inteligência artificial do próprio Musk, o Grok é descrito como um chatbot “bem humorado”. Sua principal diferença é o seu senso de humor sarcástico e politicamente incorreto, supostamente inspirado pela série de livros Guia do Mochileiro das Galáxias. A xAI afirma que o chatbot é capaz de responder até as perguntas mais controversas e rejeitadas por outros sistemas de IA, e que ela é “útil para pessoas de todas as origens e visões políticas”. O fator “rebelde”, contudo, pode ser desligado, o que a aproxima de uma IA mais convencional.

Outro diferencial do chatbot, segundo a empresa, é sua atualização constante em tempo real, a partir de dados extraídos da plataforma X. O ChatGPT, por exemplo, é alimentado por conteúdos da web mas não possui a capacidade de comentar eventos em tempo real. A última atualização de conhecimento de seu modelo mais poderoso, o GPT-4, é de abril de 2023. Já a versão gratuita, de janeiro de 2022.

O Grok pode ser útil para usuários assíduos do próprio X, uma vez que ele é capaz de dar contextos de trending topics e posts em alta dentro da própria plataforma, reforçando o ecossistema da empresa de Musk e sua ideia de criar um super-app, um “aplicativo para tudo”.

Em testes acadêmicos, o Grok superou a versão gratuita do ChatGPT (o GPT-3.5) em desempenho, mas não o GPT-4. A versão paga do chatbot da OpenAI também ganha na quantidade de recursos, incluindo geração de imagens, com o DALL-E 3, navegação via Bing, análise de dados avançada e suas centenas de plugins adicionais de desenvolvedores terceirizados.

Grok ou Groq?

O Grok é uma das mais recentes adições na crescente lista de empresas que estão investindo em seus próprios chatbots baseados em LLM (modelos amplos de linguagem), como o Gemini, do Google, o Claude AI, da Anthropic, o Meta AI, entre outros.

Publicidade

Um desses novos modelos, inclusive, pode ser facilmente confundido com o chatbot da xAI, o Groq, que se destaca pela capacidade de geração de respostas quase instantâneas. A Groq Inc. afirma que o segredo de seu modelo é o uso de uma Unidade de Processamento de Linguagem (LPU) em vez de uma Unidade de Processamento Gráfico (GPU), um chip proprietário.

Por meio de uma carta sarcástica, a Groq, que detém os direitos do nome, já declarou guerra contra o dono da Tesla por ele ter lançado sua IA com um nome e pronúncia semelhantes.

Outra figura que tem atacado Musk publicamente é o próprio CEO da OpenAI, Sam Altman, que um dia já foi amigo do bilionário dono da Tesla, com quem ele fundou a OpenAI, juntamente com Peter Thiel. Durante o anúncio do Grok, em novembro de 2023, Altman fez uma publicação ironizando a IA de Musk, sugerindo que modelo não seria muito diferente do que uma versão customizada do ChatGPT, porém com um senso de humor “boomer” e “cringe”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.