PUBLICIDADE

Publicidade

Investir em franquias: franqueadoras lucram com seus produtos ou com as lojas que vendem?

Faturamento deve ser analisado a fundo para entender se a maior parte do dinheiro vem dos produtos ou serviços vendidos ou se é mais pelas taxas pagas pelos franqueados

Foto do author João Scheller
Por João Scheller

Informação comum para a avaliação de negócios, o faturamento pode ser um balizador importante para compreender as finanças de uma empresa, mas deve ser sempre analisado dentro de um contexto mais amplo. Além da distinção entre faturamento e lucro, no caso das franquias é importante levar em conta que a receita pode vir, tanto da venda dos produtos e serviços da companhia, como da própria comercialização de franquias da marca.

PUBLICIDADE

Isso ocorre por conta das taxas pagas pelos franqueados quando adquirem uma unidade de franquia. “A franquia vira um produto e o faturamento deixa de ser somente a loja ou o serviço prestado”, afirma o consultor de negócios do Sebrae-SP Leandro Reale.

Segundo ele, é fundamental que os interessados em comprar uma franquia analisem mais a fundo os dados de faturamento da empresa e entendam qual o percentual se refere à venda de unidades de franquia. Esse problema é ainda maior no caso de marcas mais novas, que possuem planos agressivos de expansão e que, muitas vezes, vendem muitas unidades de franquia, o que acaba inflando o faturamento.

Faturamento deve ser bem analisado para entender a saúde financeira do negócio a investir. Foto: Jacob Lund - stock.adobe.com

“As empresas mais novas ainda estão conquistando o mercado”, afirma Reale, ao citar a forma mais agressiva com que elas passam a buscar novos franqueados. “Redes maiores têm um estudo mais amplo de clientes antes de prospectar novos franqueados”, complementa.

Reale diz que, além de ter atenção antes de investir, é fundamental ler a Circular de Oferta de Franquia (COF) atentamente, além de estudar a história da empresa a fundo. É importante que a marca já tenha o modelo de negócio testado com unidades próprias e esteja expandindo algo consolidado e aprovado pelo mercado.

Investimento em negócios novos depende do investidor

Quando analisar em qual franquia investir, o empreendedor deve avaliar ainda o tempo de mercado que a marca possui e o grau de inovação que ela oferece em comparação com outras opções — como outras franquias ou a possibilidade de investir em uma marca própria.

Isso porque franquias com mais tempo de mercado tendem a entregar um ganho mais certo e contínuo, enquanto empresas mais novas ainda podem requerer alguma atenção. Apesar de modelos de negócios novos poderem trazer ganhos iniciais mais elevados, cabe ao empreendedor avaliar o risco antes de investir.

Publicidade

“A proporção de ganho não é tão certa como a possibilidade de perda”, diz Reale sobre o risco de negócios que não estão tão consolidados. A atenção deve se voltar, por exemplo, para o caso de a franquia representar uma moda passageira e não dar possibilidade de crescimento a longo prazo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.