Franquia de açaí: quanto custa investir em 2024? Confira opções e veja os preços

Valores variam conforme porte e localização do negócio; veja algumas franquias a partir de R$ 150 mil

Foto do author Felipe Siqueira
Por Felipe Siqueira

Quanto custa comprar uma franquia de açaí? Será que vale a pena? E quais as principais características desse negócio? O Estadão conversou com o Sebrae-SP para entender as vantagens e os cuidados do setor.

PUBLICIDADE

Além disso, veja também opções de franquias de açaí, com investimento inicial partindo de R$ 150 mil e expectativas de faturamento de até R$ 97 mil por mês.

O valor de investimento inicial em uma franquia de açaí, como em qualquer segmento, vai variar de acordo com alguns fatores como a cidade em que a unidade está estabelecida e o local do ponto físico - que pode ser mais caro ser for em uma região central ou em um shopping, por exemplo.

Segundo o vice-presidente de consultoria do Grupo 300 Ecossistema de Alto Impacto, Lucien Newton, um detalhe faz com que unidades do gênero não saiam por menos de R$ 150 mil: maquinário.

O equipamento, além de específico para o setor, é caro. E tende a deixar os valores que precisam ser desembolsados um pouco mais elevados. São itens como geladeiras, freezers e câmaras frias, que podem ser utilizadas para que o estoque seja mantido por mais tempo, mitigando perda de qualidade.

Além disso, pontos como marca, atratividade, apelo comercial, tecnologia oferecida e desenho arquitetônico dos layouts internos das unidades também acabam por fazer a diferença na hora da precificação.

Logística é um ponto de atenção no negócio de açaí

O primeiro ponto a prestar atenção é a logística. O açaí é a principal matéria-prima, mas não a única. Existem inúmeras possibilidades de coberturas e ornamentos alimentares, por exemplo, que também vão demandar muito cuidado.

Publicidade

Qual o valor de uma franquia de açaí? Saiba se vale a pena para você.  Foto: lukesw - stock.adobe.com

“Antes, a necessidade de estoque era um pouco maior, porque as dificuldades para fazer com que algo chegasse do ponto A ao ponto B eram maiores. Hoje, eventualmente, dá até para comprar de acordo com a demanda do dia”, explica o consultor de negócios do Sebrae-SP Artur Shoiti Takesawa.

Para fazer isso de maneira eficiente, o empresário deve saber com precisão o fluxo de vendas do negócio. Um estoque mal feito pode ser prejudicial e até mesmo causar a quebra de um empreendimentos. Portanto, saber comprar a quantidade certa é essencial para o bom funcionamento do negócio.

Além disso, é obrigatório que o empresário tenha ciência da sazonalidade. Existem dois tipos de sazonalidade diferentes. A semanal, com vendas mais robustas entre quinta-feira e domingo, e a anual, com as diferentes estações. Tudo isso influencia, inclusive, na compra de insumos.

“Em períodos de inverno, por exemplo, o faturamento pode cair em mais de 50%. Então, o empreendedor precisa de estratégias para que isso não quebre o negócio”, diz Takesawa.

PUBLICIDADE

A principal delas é o capital de giro - colchão financeiro que garante o funcionamento do negócio, possibilitando arcar com as despesas, em momentos como início da vida da marca e eventuais imprevistos, como foi a pandemia de covid-19. Veja mais informações sobre capital de giro você pode encontrar aqui.

Um outro tipo de sazonalidade é atrelada ao local em que a unidade está instalada. Por exemplo, perto de escolas ou faculdades. Em meses como julho, dezembro e janeiro, o fluxo nestes lugares se reduz a quase zero. Logo, se o negócio depende única e exclusivamente desta fonte de clientes, o impacto vai ser bem relevante no faturamento.

A experiência do cliente também conta muito no sucesso de vendas. Além, claro, do cuidado com os ingredientes frescos utilizados como acompanhamentos, como é o caso de frutas.

Como se destacar em um negócio

  • Identificação visual: trabalhe bem a marca - na loja, nas mesas, nos uniformes e copinhos. Deixe claro onde a pessoa está consumindo;
  • Apresentação do produto: saber “encher os olhos” do cliente vai fazer toda a diferença na hora de ele voltar com a família, por exemplo. O local terá potencial de virar um ponto de encontro;
  • Valorize a experiência: o cliente sempre vai querer ser bem atendido - o que envolve higiene do local, educação e, principalmente, qualidade dos produtos ofertados. “Certifique-se de que as frutas são frescas e não de três dias atrás, sem cor”, completa Takesawa.

Confira, a seguir opções de investimento:

Açaí Puríssimo

A franqueadora projeta um retorno do investimento em até dois anos, com investimentos que partem de R$ 150 mil. Ao todo, são 18 unidades em funcionamento.

  • Investimento inicial: R$ 150 mil
  • Faturamento médio mensal: a partir de R$ 40 mil
  • Prazo de retorno: de 18 a 24 meses
  • Lucro médio mensal: até 25%
  • Prazo de contrato: 5 anos
  • Royalties/mês: 5%

Açaí do Rão

Nova no sistema de franchising de açaí, a marca conta atualmente com três unidades franqueadas. O mínimo de espaço para funcionamento é estabelecido em 15 metros quadrados, com, ao menos, três funcionários.

  • Investimento inicial total estimado: R$160 mil
  • Faturamento médio mensal: R$ 80 mil
  • Lucro médio mensal: de 15% a 20%
  • Prazo de retorno: 18 meses
  • Prazo de contrato: 5 anos
  • Royalties/mês: 6%

Jah Açaí

Com 154 unidades em funcionamento - sendo 148 franquias -, a Jah tem lojas a partir de R$ 250 mil e projeta um payback de até 24 meses. Além do açaí, é possível encontrar sorvetes em lojas da marca - com opções veganas, inclusive.

  • Investimento inicial total estimado: a partir de R$ 250 mil
  • Faturamento médio mensal: R$ 70 mil
  • Lucro médio mensal: até 30%
  • Prazo de retorno: de 12 a 24 meses
  • Prazo de contrato: 5 anos
  • Royalties/mês: 5%

The Best Açaí

Com 340 lojas, sendo 20 unidades próprias, a marca oferece um serviço de self-service, com 12 sabores de açaí e 24 sabores de sorvetes, com cerca de 40 tipos de acompanhamento, entre frutas, caldas e chocolates.

  • Investimento inicial total estimado: R$ 250 mil
  • Faturamento médio mensal: R$ 97 mil
  • Lucro médio mensal: 20%
  • Prazo de retorno: 18 meses
  • Prazo de contrato: 5 anos
  • Royalties/mês: R$ 1.045
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.