EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Ricardo Barros entra na disputa por eventual vaga de Moro ao Senado

Deputado tem intensificado agenda em Brasília, de olho em julgamento do Tribunal Regional Eleitoral

PUBLICIDADE

Foto do author Augusto Tenório
Por Augusto Tenório
Atualização:

O ex-líder do governo Bolsonaro na Câmara Ricardo Barros (PP) entrou na disputa por uma eventual eleição suplementar para o Senado no Paraná, que ocorrerá caso Sergio Moro (União) seja cassado pela Justiça Eleitoral. Barros, que se afastou do mandato de deputado para assumir a de Secretaria Indústria, Comércio e Serviços no governo de Ratinho Júnior (PSD), intensificou sua agenda em Brasília para articular sua candidatura.

O deputado licenciado Ricardo Barros (PP-PR), secretário de Indústria, Comércio e Serviços do Paraná. Foto: DIVULGAÇÃO/CÂMARA DOS DEPUTADOS

PUBLICIDADE

Nesta semana, houve troca de relator no processo que pede a cassação de Moro no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR). A ação, movida pela federação PT-PCdoB-PV, fala em suposto abuso de poder econômico na campanha do ex-juiz da Lava Jato. O novo relator, Luciano Carrasco Falavinha Souza, manteve a agenda de depoimentos, o que levou a classe política a entender que o caso terá agilidade na Corte. Isso acelerou, nos bastidores, as tratativas para a eventual eleição suplementar.

Além de Barros, outras lideranças planejam disputar a vaga de Moro. Como mostrou a Coluna, o líder do PT na Câmara, Zeca Dirceu, quer concorrer, mas o PL de Jair Bolsonaro também já demonstrou interesse em lançar candidato. Tanto que o partido também entrou com uma ação pedindo a cassação do ex-juiz.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.