PUBLICIDADE

Eleições municipais forçarão Tarcísio a mudar secretariado em 2024; veja quem pode deixar o cargo

Base bolsonarista também pressiona por troca no Turismo para beneficiar policial federal que participou de condução coercitiva de Lula e atualmente é suplente na Alesp

Foto do author Pedro Augusto Figueiredo
Por Gustavo Côrtes e Pedro Augusto Figueiredo
Atualização:

O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos-SP) se prepara para promover a reformulação mais ampla em seu secretariado desde que assumiu o comando do governo de São Paulo. No primeiro semestre, ao menos três secretários deixarão seus cargos para disputarem as eleições municipais.

PUBLICIDADE

Helena Reis (Republicanos-SP) sairá do comando da Secretaria de Esportes para se candidatar a prefeita de São José do Rio Preto, enquanto Sonaira Fernandes (Republicanos-SP), de Políticas para a Mulher, e Gilberto Nascimento Jr. (PSC-SP), de Desenvolvimento Social, buscarão novos mandatos de vereador na Câmara Municipal da capital paulista.

O Estadão procurou os três secretários por meio das assessorias de imprensa das respectivas pastas. Eles optaram por não se manifestar, assim como o governo do Estado. O deputado federal Gilberto Nascimento (PSD-SP), pai do secretário de Desenvolvimento Social, declarou por mensagem que ainda é muito cedo para tratar do assunto. As conversas sobre as candidaturas devem ganhar tração quando Tarcísio volta das férias na Europa.

Os secretários Sonaira Fernandes, Helena Reis e Gilberto Nascimento Jr. deixarão cargos no governo de São Paulo para disputar as eleições municipais Foto: Richard Lourenço/Rede Câmara Felipe Rau/Estadão e Divulgação/Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social

As saídas não precisam ocorrer ao mesmo tempo. A legislação eleitoral determina que os candidatos a vereador deixem o cargo de secretário seis meses antes do pleito. Assim, Sonaira e Nascimento precisam sair até abril. Já Helena pode ficar no posto até o início de junho, quatro meses antes do primeiro turno marcado para o dia 6 de outubro.

A saída de Sonaira vai renovar a pressão da bancada bolsonarista, que teve um ano de atritos com o governador, pela nomeação de um deputado estadual do Republicanos para o lugar do atual secretário de Turismo, Roberto de Lucena. O objetivo é abrir uma vaga na Alesp para o policial federal bolsonarista Danilo Campetti (Republicanos-SP) assumir o mandato. Ele foi suspenso preventivamente em agosto do ano passado pela corporação, que abriu processo disciplinar para determinar se ele atuou de forma irregular no tiroteio ocorrido durante ato de campanha de Tarcísio em Paraisópolis.

No episódio, Campetti sacou a arma e o distintivo de policial federal, bens da União, durante uma troca de tiros entre policiais e criminosos na qual um homem foi morto. Ele era candidato a deputado estadual e acompanhava o ato de campanha do então candidato a governador. Posteriormente, a Justiça Eleitoral absolveu a campanha de Tarcísio.

À época, a defesa do policial argumentou que ele estava de folga no dia e que os equipamentos da Polícia Federal foram utilizados em razão do tiroteio e não do compromisso eleitoral. Campetti ficou conhecido ao aparecer armado participando da condução coercitiva de Lula (PT) pela Operação Lava Jato e também por participar da escolta do ex-presidente no velório do neto do petista em 2019. O governo Lula cancelou em junho a cessão do policial federal ao governo de São Paulo, onde ele atuava como assessor, sob a justificativa de recompor o efetivo da PF.

Publicidade

Secretária pode não ter apoio garantido do governador

O cenário eleitoral em São José do Rio Preto é complexo e pode levar Tarcísio a ficar neutro em vez de apoiar Helena Reis diante das várias pré-candidaturas de aliados na cidade. Além de secretária estadual, ela pertence ao mesmo partido do governador.

O PL, com a concordância do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), convidou em dezembro o coronel Fábio Candido, comandante do Comando de Policiamento do Interior-5 (CPI-5), para ser o candidato do partido. Ainda na ativa, ele não respondeu ao convite. Candido obteve 38 mil votos para deputado estadual em 2022, contra 53 mil de Helena. Ambos não foram eleitos.

Além disso, dois deputados estaduais que são aliados do governador na Alesp, Itamar Borges (MDB-SP) e Valdomiro Lopes (PSB-SP), também articulam suas candidaturas na cidade. No início de dezembro, Tarcísio de Freitas declarou que não se envolverá eleitoralmente nas cidades onde houver mais de um candidato da direita.

“O que vocês podem esperar é que nunca vou me colocar contra o Bolsonaro em decisão nenhuma. Não vou me envolver em campanhas eleitorais onde tiver bola dividida, onde tiver candidatos do nosso mesmo campo. Não faz sentido”, afirmou o governador.

Tarcísio fez apenas uma troca até o momento no primeiro escalão. O então secretário de Agricultura, Antônio Junqueira, pediu demissão em outubro e foi substituído por Guilherme Piai. Junqueira estava insatisfeito com as interferências na sua pasta. A principal delas foi a exoneração do número 2, Marcos Renato Böttcher.

Deputados da base ficaram insatisfeitos por ele ter entregue ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) um relatório com denúncias de irregularidades na construção de estradas do programa Melhor Caminho. À época, Tarcísio disse que Böttcher foi demitido por mau desempenho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.