PUBLICIDADE

Lula ignora pedido de governador do Pará por troca de ministra do Turismo

Durante anúncio da COP30 em Belém, governador favorece Celso Sabino, cotado para o Turismo, mas Lula não fala sobre mudança na pasta

Foto do author Rubens Anater
Por Rubens Anater

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), deixou claro para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o estado vê com bons olhos a indicação do deputado Celso Sabino (União Brasil) para substituir a atual ministra do Turismo, Daniela Carneiro. Ao citar os presentes, no início de seu discurso durante o anúncio da COP30, o governador mencionou o deputado e deixou claro que “se o Pará tiver mais um ministro, nós não vamos achar ruim, porque fortalece nosso estado”.

Atualmente, a Esplanada já conta com um ministro paraense, o irmão de Helder, Jader Barbalho, responsável pelo Ministério das Cidades. Mas Lula tem sofrido pressões do Centrão e do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), para substituir a ministra atual por Sabino, em meio a uma queda de braço entre a ministra, o prefeito de Belford Roxo e marido de Daniela, Waguinho, e a cúpula do União Brasil.

Lula, governador Helder Barbalho e prefeito Edmilson Rodrigues no anúncio da COP30 em Belém Foto: Reprodução/TV Brasil

PUBLICIDADE

A negociação com Sabino aparenta estar avançada. Como mostrado pela Coluna do Estadão, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, já se refere ao deputado como “ministro”, mesmo antes da saída de Daniela.

“Caso sua decisão seja essa, o Celso representará todos nós, junto com o ministro Jader, para que o Pará possa estar fortalecido na nossa sociedade”, reforçou o governador Barbalho. O presidente, no entanto, ignorou o comentário em seu discurso, focando em assuntos da COP e de desenvolvimento sustentável, ambiental e social para a região.

Para depois do evento, Lula tinha um almoço com Barbalho, Sabino e outras lideranças, durante o qual espera-se que dê andamento nas negociações acerca do ministério. A situação de Daniela no governo é considerada insustentável, segundo aliados do petista.

COP23

Durante o ato em Belém, Lula, Barbalho e os ministros Mauro Vieira, das Relações Exteriores, Esther Dweck, de Gestão e Inovação dos Serviços Públicos, e Jader Barbalho, das Cidades, discutiram as medidas para preparar a capital paraense para a 30ª conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) para o clima (COP30), que deve ocorrer em Belém em 2025.

Discutiu-se meio ambiente, mobilidade urbana e desenvolvimento sustentável, com ações focadas no que, nas palavras do governador Helder Barbalho, buscam permitir que a capital chegue a “2025 mostrando que a Amazônia, o Brasil e Belém são capazes de fazer a maior e mais extraordinária cúpula do clima”.

Publicidade

Lula ainda prometeu que “o governo federal não vaio medir esforços” para ajudar a prefeitura de Belém e o governo do estado na preparação para o evento, com atualizações como transporte urbano elétrico e obras de saneamento básico.

Durante a manhã, o presidente esteve no interior do Paraná, entregando moradias do programa Minha Casa Minha Vida, onde disse que “se fosse pela elite brasileira, não estaria aqui”. Lá, afirmou também que convidará o Papa Francisco para participar da Festa do Círio de Nazaré, principal celebração católica do estado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.