PUBLICIDADE

Petistas, lideranças do governo e até ministro ajudaram a derrubar vetos de Lula; veja lista

Congresso derrubou nesta semana vetos de Lula sobre o Marco Temporal e, com ainda mais margem, sobre a desoneração da folha de pagamento

Foto do author Tácio Lorran
Por Tácio Lorran
Atualização:

BRASÍLIA - O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sofreu duras derrotas nesta semana com as derrubadas, pelo Congresso Nacional, dos vetos sobre o marco temporal das terras indígenas e sobre a desoneração da folha e a redução dos encargos cobrados sobre os salários dos empregados. Entre os ‘traidores’ estão parlamentares da base governista, líderes do governo e, até mesmo, um ministro de Estado.

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro (PSD-MT), foi exonerado do cargo na terça-feira, 12, para ajudar na aprovação de Flávio Dino ao Supremo Tribunal Federal (STF). Fávaro, no entanto, “esticou” sua volta ao Senado e se aliou à oposição para derrubar os vetos de Lula ao marco temporal das terras indígenas e à prorrogação da desoneração da folha de pagamento.

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, estendeu o tempo em que voltou ao Senado para votar para a derrubada de vetos de Lula Foto: Wilton Junior

PUBLICIDADE

O veto ao Marco Temporal foi derrubado na Câmara por 321 votos a favor e 137 contra, e no Senado por 53 a 19. Já em relação à desoneração da folha, o governo perdeu por 378 a 78 na Câmara, e por 60 a 13 no Senado.

Entre as lideranças do governo no Senado que votaram contra o próprio governo em ao menos uma das duas pautas estão os senadores Daniella Ribeiro (PSD-PB), Jorge Kajuru (PSB-GO), Professora Dorinha Seabra (União-TO), Weverton (PDT-MA) e Zenaide Maia (PSD-RN). Ou seja, seis dos oito parlamentares do bloco.

Já na Câmara, oito dos 18 vice-líderes do governo ajudaram a derrubar os vetos do governo Lula. São eles, os deputados Emanuel Pinheiro Neto (MDB-MT), Josenildo (PDT-AP), Jonas Donizette (PSB-SP), Bacelar (PV-BA), Waldemar Oliveira (Avante-PE), Igor Timo (Podemos-MG), Marreca Filho (Patriota-MA) e José Nelto (PP-GO).

Congresso Nacional: vetos do presidente Lula foram analisados em sessão conjunta de deputados e senadores  Foto: Wilton Junior/Estadão

No caso da desoneração, até mesmo parlamentares do PT, partido do presidente Lula, votaram contra o veto. Zé Neto (PT-BA) e Paulo Paim (PT-RS) foram os “dissidentes” da sigla, respectivamente, na Câmara e no Senado. A esquerda também contou com nomes como Orlando Silva (PCdoB-SP), Duda Salabert (PDT-MG) e Duarte Júnior (PSB-MA) se juntando à oposição.

Além disso, 11 dos 12 deputados do PSB, partido do vice Geraldo Alckmin, votaram contra Lula na desoneração. A exceção foi a deputada Tabata Amaral (PSB-SP), pré-candidata à Prefeitura de São Paulo.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.