PUBLICIDADE

Dois suspeitos morrem em roubo a mansão com reféns na Cidade Jardim, na zona sul de SP

Vítimas foram liberadas sem ferimentos pela polícia na manhã desta terça-feira, 20, após troca de tiros. Terceiro suspeito foi ferido e recebe atendimento em hospital

Foto do author Giovanna Castro
Por Rariane Costa e Giovanna Castro
Atualização:

Dois suspeitos morreram durante a tentativa de um roubo a residência na Rua General José Scarcela Portela, no bairro Cidade Jardim, na manhã desta terça-feira. O crime aconteceu entre a madrugada e o início da manhã, quando moradores foram feitos reféns pelo grupo. A polícia foi acionada às 7h20. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, um vigilante particular atingiu um dos suspeitos no rosto; ele morreu. Em confronto com a Polícia Militar, um outro suspeito foi ferido e levado ao Hospital Universitário. Os moradores foram liberados sem ferimentos.

Rua foi interditada pela polícia após a ocorrência na zona sul Foto: Felipe Rau/Estadão

PUBLICIDADE

A polícia também identificou um carro em chamas na garagem de uma casa vizinha à que reféns foram mantidos. O Corpo de Bombeiros foi acionado e após o controle total do fogo, um corpo foi encontrado dentro do veículo. Segundo a secretaria, trata-se de um segundo suspeito que morreu na tentativa de fuga. “O carro pegou fogo e o homem morreu carbonizado”, disse a pasta. Com isso, dos três suspeitos, dois morreram e um foi socorrido ao hospital, onde permanece sob cuidados médicos.

De acordo com o relato de um vizinho e um homem que trabalha na casa onde houve a explosão do carro – ambos preferiram não se identificar –, os suspeitos estavam sendo procurados por vigilantes desde a madrugada, quando teriam sido vistos fugindo pelos telhados das casas. Às 7h, eles foram encontrados e mantiveram uma família como refém; a polícia foi acionada.

Portão da casa foi atingido por veículo conduzido por suspeito. Carro pegou fogo e ele morreu carbonizado Foto: Felipe Rau/Estadão

Ao tentar sair da casa, um deles foi baleado por um vigilante e morreu no local e outro foi baleado pela polícia e ficou ferido.

O terceiro teria pulado o muro e fugido para a casa vizinha, onde rendeu um morador e tomou o seu carro. Acelerando o veículo blindado ao máximo, colidiu contra o portão da residência e iniciou o incêndio. O corpo foi encontrado carbonizado pelos bombeiros. O portão da casa cedeu com a batida.

O bairro é majoritariamente residencial, com casas de grande porte com muros altos e equipamentos de segurança. De acordo com um morador, não é comum assaltos desse tipo no bairro. “No entorno, sim, mas aqui dentro a gente tem equipes de segurança em todas as ruas, eu nunca tinha visto”, disse.

O Morumbi, região vizinha ao assalto, foi o bairro onde os roubos mais cresceram na cidade ao longo de 2023. A área do 89º DP (Portal do Morumbi) registrou 1.941 ocorrências no ano passado ante 1.412 em 2022, alta de 37,46%. A área do 15º DP (Itaim Bibi), também próxima à região do assalto, foi outra que viu alta de crimes violentos. O Estadão mostrou que a rotina de violência na região tem assustado moradores e feito o comércio fechar as portas mais cedo.

Publicidade

O caso desta terça-feira foi registrado no 34º Distrito Policial (Vila Sônia). Lá, os roubos cresceram 2% em 2023, passando de 1.516 casos para 1.546. A ocorrência será objeto de investigação pela Polícia Civil.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.