PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

O blog voltado ao cidadão e ao consumidor

Correios: leitor reclama de demora para receber mercadoria importada

Empresa afirma que, após o cumprimento das exigências sanitárias, por parte do cliente, o objeto passa por análise da Anvisa e por fiscalização da Vigiagro

Foto do author Renata Okumura
Por Renata Okumura

João Stribl relata que fez uma compra internacional. Antes de finalizá-lo, verificou todas as exigências, as quais ele cumpriu. No entanto, ele afirma que a mercadoria se encontra retida e não consegue informações com os Correios sobre o motivo.

Reclamação de João Stribl: “Venho através desta mensagem obter informações a respeito de uma importação de produto que adquiri de um fabricante na Áustria. Antes de efetuar a compra, eu verifiquei eventual restrição tanto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), quanto questão aduaneira e nada encontrei que impedisse a aquisição da mercadoria. Foram solicitadas informações do produto adquirido, as quais eu encaminhei prontamente, porém a mercadoria ainda encontra-se retida e não consigo nenhum atendimento tanto telefônico quanto por email.Há semanas estou tentando por meio de todos os canais possíveis entrar em contato com os Correios, mas sem sucesso. Peço ajuda ao Estadão para obter um posicionamento sobre minha encomenda. Gostaria de saber se há a necessidade de mais alguma informação para a liberação da mercadoria e se tenho de pagar algum tributo ou imposto.”

Leitor reclama de demora para receber mercadoria importada. Foto ilustrativa.  Foto: Adobe Stock

PUBLICIDADE

Resposta dos Correios: “Após o cumprimento das exigências sanitárias, por parte do cliente, o objeto passou por análise da Anvisa. A remessa passará, ainda, pela fiscalização da Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro). O prazo para a finalização das análises pelos órgãos anuentes não é de competência dos Correios. A empresa segue à disposição para informações adicionais por meio do site ou pelos telefones 3003-0100, 0800-725-7282 e 0800-725-0100.”

Após a queixa enviada ao Estadão, o leitor disse que recebeu o boleto para o pagamento dos tributos de importação, o qual já realizou.

Envie suas reclamações

Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.