PUBLICIDADE

Desire Coelho estreia coluna no Estadão sobre nutrição, esporte e comportamento

Nutricionista escreverá quinzenalmente, às segundas, trazendo o olhar da ciência para temas ligados a estilo de vida

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Manter uma alimentação saudável está entre os hábitos de vida considerados fundamentais tanto para a prevenção quanto para o controle de inúmeras doenças. Mas essa é também uma das áreas em que mais mitos ganham terreno, fazendo com que muitas pessoas inclusive desenvolvam relações tensas com a comida. Para desmistificar crenças no universo da alimentação e trazer o olhar das últimas evidências científicas, estreia, a partir desta segunda-feira, 15, a coluna da nutricionista Desire Coelho.

PUBLICIDADE

Autora do livro “Por que não consigo emagrecer?” (Editora Fontanar) e coautora do livro “A Dieta Ideal” (Editora Paralela), Desire tem uma carreira sólida dentro do consultório e é também bacharel em Esporte, doutora e mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo e especialista em transtornos alimentares e análise de comportamento.

“É uma grande honra integrar o time de colunistas do Estadão e compartilhar minha paixão pela ciência da nutrição. Meu objetivo é ajudar a esclarecer dúvidas, compartilhar de maneira acessível os estudos mais recentes e, longe dos mitos e de soluções mágicas, sempre lembrar que comer bem não é apenas alimentar o corpo, é também alimentar a alma”, diz.

A nutricionista Desire Coelho, nova colunista do Estadão Foto: WERTHER

Trajetória

Desire conta que descobriu o amor pela Nutrição em 2001, durante a graduação em Esporte pela Universidade de São Paulo (SP). Em 2005, ela deu início ao mestrado em Educação Física na USP e entrou na Faculdade de Nutrição no Centro Universitário São Camilo. Nesse período, fez especialização no Ambulim, o Programa de Transtornos Alimentares do Instituto de Psiquiatria da USP. Foi aí que aprendeu sobre os malefícios de dietas restritivas.

Em 2010, iniciou o doutorado no Instituto de Ciências Biomédicas da USP. Parte dele foi feita em Paris, na França, no laboratório Physiologie de la Nutrition et du Comportement Alimentaire da AgroParisTech/INRA (Institut National de Recherche Agronomique).

Desire também ajudou a formar a primeira turma do curso de especialização em Nutrição Esportiva da USP, do qual foi co-coordenadora e professora até 2014. Por atuar com mudança de hábitos, sentiu a necessidade de estudar ainda Psicologia, mais especificamente análise do comportamento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.