Eleições 2022: Alckmin promete IVA no lugar de cinco impostos caso Lula seja eleito

“A reforma ajudará a economia a crescer. O Brasil será outro”, publicou o candidato nas redes sociais

PUBLICIDADE

Foto do author Eduardo Gayer
Foto do author Luiz Guilherme  Gerbelli
Por Eduardo Gayer e Luiz Guilherme Gerbelli
Atualização:

Candidato a vice-presidente e considerado um elo da campanha petista com o mercado financeiro, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) prometeu nesta segunda-feira, 24, que Luiz Inácio Lula da Silva, se eleito presidente, vai promover uma reforma tributária com um Imposto sobre Valor Agregado (IVA) em substituição a cinco tributos.

PUBLICIDADE

“A reforma ajudará a economia a crescer. O Brasil será outro”, publicou o candidato nas redes sociais, ao comentar a proposta de Lula para a economia.

A campanha do PT ainda é bastante vaga em relação ao projeto que criaria o IVA num eventual governo Lula e afirma que o desenho da proposta teria de ser concluído depois das negociações com o Congresso eleito. “Esse tema tem sido discutido, mas não dá para saber como vai ser o desenho”, afirma Guilherme Mello, um dos assessores econômicos da campanha do PT. “Tem de ver o que vai acontecer com a próxima bancada do Congresso, mas é preciso de um modelo que simplifique (o atual).”

Reforma tributária

A reforma tributária tem sido prometida há vários governos. Numa tentativa de avançar no tema, a administração Jair Bolsonaro fatiou o seu projeto de reforma e enviou uma proposta para mexer com o Imposto de Renda e outra para unificar PIS e Cofins, dois tributos federais sobre o consumo. A mudanças no IR chegaram a ser aprovadas pela Câmara dos Deputados, mas pararam no Senado.

No Congresso, outras duas Propostas de Emenda à Constituição (PEC) foram apresentadas e estão em discussão.

No Senado, a PEC 110 prevê a criação de dois IVAs. O IVA federal foi desenhado para substituir PIS e Cofins por meio da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), e o IVA estadual e municipal prevê juntar ICMS e ISS, criando o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS).

Na Câmara dos Deputados, a PEC 45 unifica cinco tributos - PIS, Cofins, IPI, ICMS e ISS - em um Imposto sobre Bens e Serviços (IBS).

Publicidade

Novo tripé

De acordo com Alckmin, o Brasil terá um novo tripé formado por credibilidade, estabilidade e previsibilidade, palavras usualmente utilizadas por Lula para se apresentar ao centro político. O ex-governador também afirmou que responsabilidade fiscal é algo inegociável para a chapa.

Geraldo Alckmin (PSB) prometeu que Luiz Inácio Lula da Silva, se eleito presidente, vai promover uma reforma tributária com um Imposto sobre Valor Agregado (IVA) em substituição a cinco tributos Foto: Estadão

“A agenda econômica de Lula vai focar na competitividade. Reduzir o custo de produção. Retomar nossa indústria, emprego e renda. Desburocratização e digitalização junto de investimentos em infraestrutura e logística, enfrentando os gargalos do escoamento da nossa produção”, escreveu o ex-governador.

Alckmin também destacou, na nota publicada nas redes sociais, o apoio de economistas do Plano Real à candidatura de Lula e mostrou disposição de, se ele e o petista forem eleitos, ampliar as relações do Brasil com o mercado financeiro global.

“Acordos internacionais são fundamentais. Precisamos nos abrir à liquidez do mundo, que aguarda o retorno do Brasil para investir por aqui, pautado na nova lógica da sustentabilidade”, escreveu.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.