PUBLICIDADE

Discurso antissemista, elogio a Hitler, suspensão do Twitter e mais polêmicas de Kanye West em 2022

O rapper foi alvo de inúmeras críticas pelo seu posicionamento em diversos assuntos; entenda

Por Larissa Santiago

2022 parece não ter sido um bom ano para Kanye West, considerando que ele conseguiu destaque apenas pelas suas falas e atitudes polêmicas, principalmente no segundo semestre. No início do ano, Vory, rapper que lançou uma parceria com o cantor, Daylight, disse que ele estaria tirando um ano sabático e não queria falar com ninguém - mas não foi o que aconteceu.

Ye perdeu diversas parcerias por conta das suas falas antissemitas, demonstrou afinidade por Adolf Hitler, propagou discurso de ódio contra Kim Kardashian e foi banido do Twitter e Instagram - além de ter sido acusado de compartilhar nudes da ex-esposa e conteúdo erótico em reuniões de trabalho. Relembre as polêmicas de Kanye West em 2022.

Discurso antissemista, elogio a Hitler, suspensão do Twitter e mais polêmicas de Kanye West em 2022 Foto: REUTERS/Mario Anzuoni/Files



Discurso antissemista, elogio a Hitler e nova candidatura à presidência dos EUA

PUBLICIDADE

Esse ano, Kanye West planejava lançar um álbum chamado Hitler, de acordo com fontes da emissora CNN. No entanto, ele não fez isso, mas rasgou elogios ao ditador durante o talk-show InfoWars, apresentado por Alex Jones, conhecido por ser um teórico de conspirações norte-americanas de extrema-direita.

“Bem, eu vejo coisas boas sobre Hitler também. Eu amo todos, e os judeus não vão me dizer: ‘Você pode nos amar e pode amar o que estamos fazendo com você com os contratos, e você pode amar o que estamos promovendo com a pornografia”, começou.

“Mas esse cara que inventou as rodovias e inventou o próprio microfone que eu uso como músico, você não pode dizer em voz alta que essa pessoa nunca fez algo de bom e eu estou cansado disso. Eu cansei dessas classificações. Todo ser humano tem algo de valor que trouxe para a mesa, especialmente Hitler”, completou.

Em outro momento, Alex Jones rebateu West, ressaltando que “não gosta de nazistas e nem do Hitler”. Nesse instante, o programa se direciona para os comerciais, mas é possível ouvir o rapper responder: “Eu gosto do Hitler”.

Ainda durante o programa, West e Jones começaram a discutir por conta das declarações do rapper. O apresentador chegou a dizer que o músico teria um “fetiche” por Hitler.

Publicidade

“Eu não gosto da palavra ‘mau’ ao lado de nazistas”, disse o rapper. “Eu amo os judeus, mas também amo os nazistas”. Com isso, Jones riu, disse que discordava e chamou os comerciais.

Donald Trump e Kanye West na Trump Tower em Nova York, em dezembro de 2016 Foto: AP Photo/Seth Wenig

Os discursos antissemitas de Ye rendeu a ele o pagamento de um acordo com seus ex-funcionários. O caso foi reportado pela emissora de televisão norte-americana NBC News, que ouviu a vítima sob condição de anonimato. Na época em que trabalhava com Ye, o ex-funcionário havia assinado um acordo de confidencialidade.

Além dele, outras seis pessoas que trabalharam para o músico ou conviveram com ele em ambientes de trabalho alegaram terem ouvido o rapper elogiar Hitler e mencionar discursos conspiratórios contra judeus nos últimos cinco anos. Ele chegou a pedir desculpas pelas suas falas antissemistas, mas disse que “não se arrepende”.

“Sinto muito pelas pessoas que machuquei. Sinto muito pelas famílias das pessoas que não tiveram nada a ver com o trauma que eu passei”, falou em entrevista ao programa Piers Morgan Uncersored.

Assista ao rapper falando sobre isso. O vídeo está em inglês.

Ainda falando sobre política, esse ano West revelou que pretende disputar as eleições para a presidência dos Estados Unidos novamente, em 2024. Segundo o site Consequence of Sound, o rapper foi abordado por paparazzi quando estava acompanhado de Milo Yiannopoulos e respondeu que “está se movendo em direção ao futuro”.

Kanye West revelou que pretende disputar as eleições para a presidência dos Estados Unidos novamente, em 2024 Foto: AP Photo/Evan Vucci



Perda do contratos milionários e retirada da estátua do museu Madame Tussauds

O museu Madame Tussauds, conhecido por exibir estátuas de cera de celebridades, tomou a decisão de retirar a figura dele da sua exposição em Londres, no Reino Unido. Sua estátua foi lançada em 2015 ao lado da sua ex-esposa Kim Kardashian - e isso foi feito após suas falas contra os judeus.

Publicidade

Além de deixar a lista de bilionários da Forbes, ele teve as parceiras com as marcas Balenciaga, Adidas e GAP rompidas em outubro por conta das suas atitudes. Ye tinha parceria com a Adidas desde 2013, quando lançou sua linha de produtos Yeezy. Pelo mesmo motivo, a Gap anunciou a retirada dos produtos do rapper das suas lojas físicas e digitais no segundo semestre. Já a Balenciaga, na ocasião, disse que não tinha “mais nenhum relacionamento nem planos para projetos futuros relacionados” ao artista.

O cantor também chegou a ser retirado do escritório da marca de sapatos Sketchers, na Califórnia, Estados Unidos, cujos proprietários são judeus. Segundo o RadarOnline, o Ye apareceu no local com uma equipe de filmagem “sem aviso prévio” e “sem ser convidado”.

”Condenamos seus recentes comentários divisivos e não toleramos antissemitismo ou qualquer outra forma de discurso de ódio”, completou o porta-voz da Sketchers.



Movimento Black Lives Matter e George Floyd

Ele se destacou ao dizer que o movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) não passava de uma “farsa”. A declaração foi feita depois de o músico ter sido criticado nas redes sociais por usar uma camiseta com a frase “vidas brancas importam”.

“Todo mundo sabe que o Black Lives Matter foi uma farsa. Agora acabou. De nada”, escreveu Kanye em um stories no Instagram, que foi deletado algum tempo depois.

Kanye West diz que movimento Black Lives Matter é uma ‘farsa’  Foto: CANDACE OWENS/TWITTER

Outra declaração polêmica do artista foi referente a George Floyd. Em participação no podcast Drink Champs, em conversa com Candace Owens, uma comentarista conservadora responsável pelo documentário The Greatest Lie Ever Sold: George Floyd and the Rise of BLM (A maior mentira já vendida: George Floyd e a ascensão do BLM [Black Lives Matter]). ele disse que que a morte foi causada por fentanil, que é uma medicação de uso controlado, normalmente utilizada como anestésico.

A filha de Floyd, Gianna, e sua mãe, Roxie, segundo o TMZ, vão processar Ye e pedir US$ 250 milhões (R$ 1,3 bilhão) em indenização após esse comentário.

Publicidade



Ataques a Kim Kardashian e expulsão das redes sociais

Esse ano, Kanye West teve suas contas do Twitter e Instagram suspensas algumas vezes. Elon Musk, proprietário do Twitter, suspendeu o astro por incitar violência e publicar a foto de uma suástica nazista fundida com uma estrela de Davi, símbolo do judaísmo.

“Fiz o melhor que pude. Apesar disso, ele voltou a descumprir nossa regra contra incitação à violência. A conta será suspensa”, disse o dono da rede social, na qual o perfil do rapper já aparece como cancelado. Essa não foi a primeira vez que o artista é suspenso da rede social, adquirida recentemente por Musk.

Kanye West teve suas contas do Twitter e Instagram suspensas algumas vezes  Foto: JULIEN DE ROSA/AFP

Já sua suspensão no Instagram fez com o que ele fosse retirado da lista de cantores que iriam se apresentar no Grammy 2022. As informações são do portal The Blast e foram confirmadas pela revista Variety por um representante do cantor, que foi retirado devido ao seu “comportamento preocupante”.

Ainda falando sobre redes sociais, Kanye West foi acusado de praticar cyberstalking contra Kim Kardashian. Em 2022, ele fez diversas declarações sobre sua ex-mulher, como zombar do término da influenciadora com o humorista Pete Dadivson e colocar a voz da ex-mulher início da música Sci-Fi, do seu álbum Donda 2 - é possível ouvir um sample (a reutilização de uma gravação em outra gravação) em que a empresária elogia ele.

“Casei com o melhor rapper de todos os tempos. Além disso, ele é o homem negro mais rico da América. Um gênio talentoso e legítimo que me deu quatro crianças incríveis”.

Ele também chegou a fazer uma montagem de uma sequência de fotos que a influencer tirou para a revista Vogue americana com os filhos do casal, North, Psalm, Saint e Chicago, com a legenda “Deus, por favor, traga a nossa família de volta novamente”.



Cancelamento de show no Coechella

Divulgado como um dos headliners do Coachella 2022, Ye cancelou sua apresentação poucos dias antes do evento. Na ocasião, a Variety que divulgou a informação. Ainda segundo a revista, o motivo do cancelamento não ficou claro. No entanto, desde que foi anunciado como atração, os comportamentos imprevisíveis e combativos do artista causaram preocupação.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.