Publicidade

Professora revela que aluno citou Adriano como Imperador do Brasil e ex-jogador agradece

Ídolo do Flamengo ganhou o apelido na Itália e respondeu a post para João Miguel, de 13 anos

PUBLICIDADE

Foto do author Leonardo Catto
Por Leonardo Catto
Atualização:

Um simples post da professora Lara Vieira chamou atenção de um dos grandes ídolos do futebol nacional. Durante uma aula de história, o aluno João Miguel, de 13 anos, lançou a pérola de que um dos imperadores do Brasil foi “Adriano, do Flamengo”. O camisa 10 do título brasileiro de 2009 do time correspondeu ao carinho.

PUBLICIDADE

Lara passava para a turma uma aula sobre o período imperial do Brasil, na escola em que trabalha em Campos dos Goytacazes, no Rio. Na época, entre 1822 (ano da Independência) e 1889 (proclamação da República), o País teve dois imperadores: Dom Pedro I e o filho Dom Pedro II. Mesmo sem não ter visto Adriano jogar, João Miguel não perdeu a oportunidade e brincou que o atacante também era imperador brasileiro.

Acostumada com as brincadeiras da turma, que tem a maioria dos alunos torcedores do Flamengo, Lara postou no relato no X (antigo Twitter). O post viralizou e o próprio Imperador Adriano respondeu: “João Miguel, obrigado pelo carinho. Que papai do céu abençoe”, escreveu. O atacante ganhou o apelido quando jogava na Itália, na Inter de Milão, uma referência ao xará que foi imperador na Roma Antiga. No Brasil, além do Flamengo, ele teve passagens por São Paulo, Corinthians e Athletico-PR.

Lara contou ao Estadão que João Miguel está sem celular e só conseguiu ver a resposta do ídolo quando a professora o mostrou, algumas horas depois. “Não caiu a ficha. Eu falei que agora ele é amigo do Adriano. Ele falou que vai levar o print para a sala de aula. A cabeça está nas nuvens”, contou Lara.

Em um ano lecionando na escola, a professora ouve piadas como essa praticamente todos os dias. “Se eu postasse tudo, ia ser um tweet por dia. Não esperava que fosse ter essa repercussão”, comentou. A curiosidade é que Adriano retornou ao Brasil em 2009, ano em levou o Flamengo ao título brasileiro e foi artilheiro do campeonato, mas João Miguel só nasceu em 2011. “Ele nem viu, mas é aquilo que os pais contaram, vem da família”, pontua Lara.

Adriano aposentou-se em 2016 e, desde então, trabalha em parcerias com marcas e foi diretor de vendas da Adidas no Brasil. Foto: Cleiby Trevisan/Paramount

A professora também não viu muitos momentos de glória do seu time. Com 25 anos, Lara é vascaína e já adulta acompanhou uma série de rebaixamentos do clube (2008, 2013, 2015 e 2020), mas não recorda dos tempos de Romário, Juninho Pernambucano e Edmundo, por exemplo. Porém, o ápice da história recente foi quando ela tinha 13 anos, a mesma idade de João Miguel atualmente. Em 2011, o Vasco foi campeão da Copa do Brasil.

A rivalidade é vivida na sala de aula. “Eles não me deixam esquecer que sou vascaína”, brinca a professora. “A maioria é muito ligada no futebol. Tem uma escolinha perto do colégio e muitos dos meninos jogam lá”, completa. Ela menciona que as meninas também jogam em torneios interclasses e nas aulas de educação física. A maioria delas também é flamenguista.

Publicidade

Campeonato Carioca

O Flamengo foi campeão da Taça Guanabara, a fase de pontos corridos do Estadual. Agora, o time do aluno João Miguel enfrenta o Fluminense na semifinal do campeonato. Na outra chave, o Vasco, da professora Lara, joga contra o Nova Iguaçu. As semifinais começam neste fim de semana.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.