PUBLICIDADE

É falso que Guga Chacra tenha chorado ao noticiar vitória de Trump nas prévias em Iowa

Montagem usa vídeo de 2020, em que comentarista da GloboNews chorou ao comentar provável lockdown nos Estados Unidos

Por Clarissa Pacheco

O que estão espalhando: que o jornalista Guga Chacra, comentarista de política da GloboNews em Nova York, nos Estados Unidos, chorou ao saber que o ex-presidente norte-americano Donald Trump venceu as prévias no estado de Iowa.

PUBLICIDADE

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é falso. O vídeo é uma montagem de dois programas distintos da GloboNews, sobre assuntos diferentes e com mais de três anos de intervalo entre um e outro.

Primeiro, aparece a jornalista Andréia Sadi comentando, durante o programa Estúdio i de 20 de novembro de 2023, que Donald Trump provavelmente venceria a disputa nos Estados Unidos se a eleição fosse naquele momento. O vídeo que aparece na sequência é de uma participação de Chacra no Jornal das 10 do dia 15 de março de 2020, no início da pandemia. Ele chorou ao comentar que, provavelmente, haveria lockdown nos Estados Unidos em uma ou duas semanas.

No X (ex-Twitter), Guga Chacra compartilhou a montagem, que chamou de “tosca” e disse que irá processar os autores: “Mais um processo. Vou comprar uma casa na Sardenha com as indenizações”, escreveu.

 Foto: Arte/Estadão

Saiba mais: O vídeo em que Guga Chacra se emociona ao falar sobre a pandemia de coronavírus já foi usado em diversas montagens, acusando-o de ir às lágrimas após uma possível reeleição de Donald Trump e depois da vitória de Javier Milei na Argentina.

O que Guga Chacra disse em 2020?

Apesar de o vídeo investigado afirmar que Guga Chacra “chorou ao saber que Trump vai voltar”, é evidente que o vídeo se trata de uma montagem, inclusive porque o cenário das duas aparições é diferente, assim como a roupa usada por Chacra. Em 2020, ele estava na bancada do Manhattan Connection ao lado de outros dois colegas e o tema do debate era “O que esperar da semana no mundo” em relação à pandemia do coronavírus.

O trecho usado na montagem está cortado, mas ainda é possível ler a palavra “coronavírus” no canto inferior esquerdo. Chacra começa afirmando que acredita que a situação vai se agravar muito durante a semana. A fala completa é:

Publicidade

“Não, mas é... mas é assim, virou isso e eu acho que essa semana vai se agravar muito, eu acho que vai ter o chamado lockdown, eu acho que se não for nessa semana, é na outra semana, mas vai ter o confinamento. É muito triste isso tudo que a gente tá... tava até falando com o Caio fora do ar, dá até vontade de chorar, mas...”.

Neste momento, a voz do comentarista embarga e ele é consolado pelos colegas de bancada, que dizem que a situação irá melhorar. Era 15 de março de 2020 e o trecho foi compartilhado nas redes. Esta edição não está mais disponível na GloboNews.

Sobre o que Guga Chacra falou em 2023?

O primeiro trecho de vídeo a aparecer na montagem é de 20 de novembro de 2023 e, apesar de tratar do cenário das eleições de 2024 nos Estados Unidos, não dizia respeito à vitória de Trump nas prévias em Iowa, inclusive porque estas ainda não tinham acontecido. Naquela ocasião, Andréia Sadi, no Estúdio i, conversava no estúdio com outros jornalistas e também com Guga Chacra – de Nova York – sobre a eleição de Javier Milei na Argentina e o alerta do Itamaraty para uma possível vitória de Trump nos Estados Unidos.

No último dia 15 de janeiro, Trump venceu as prévias republicanas em Iowa; as primárias decidem, dentro do partido, quem irá disputar a presidência com Joe Biden este ano (AP Foto/Andrew Harnik) 

Sadi lembrou que, em uma coluna recente para o jornal O Globo, Chacra havia dito que, se a eleição fosse naquele momento, Trump sairia vitorioso por ser mais competitivo do que Joe Biden. Quando convidado a falar, contudo, Chacra não repetiu a fala da coluna, mas fez uma análise comparativa entre Trump, Milei e Jair Bolsonaro.

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

O comentário se inicia com 1:51:16 de programa e se estende por mais de cinco minutos. É possível perceber que ele veste uma roupa diferente da de 2020 e aparece em um cenário completamente distinto, fora da bancada, apenas centralizado pela câmera. Chacra começa o comentário com um riso curto e, em nenhum momento, chora ou demonstra estar emocionado. Ele se limita a comparar alguns aspectos de Milei – recém-eleito –, Trump e Bolsonaro, e aponta que o argentino terá mais dificuldades do que tiveram o brasileiro e o norte-americano:

“Olha, Andréia, é diferente o Milei na Argentina pro Bolsonaro e o Trump. Em primeiro lugar, ideologicamente, ele é algo distinto, ele é um anarco-capitalista, que segue a via libertária, é algo que o Trump e o Bolsonaro nunca seguiram, eles nunca tiveram essa agenda, e com um contexto de um país diferente”, fala, logo no início.

Depois, Chacra volta a fazer dois comentários antes do fim do programa: primeiro, sobre a relação de Milei com seus cães e com o tarô e sobre a participação da família na campanha do argentino, sobretudo da irmã, Karina. Na terceira entrada, ele comenta sobre a namorada de Milei, Fátima Florez, uma atriz e comediante argentina que costuma imitar a ex-presidente Cristina Kirchner.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.