PUBLICIDADE

Família de Neymar ajudou a pagar multa que reduziu pena de Daniel Alves, e não fiança

Pai do atacante do Al-Hilal transferiu R$ 800 mil para auxiliar Alves em agosto do ano passado; depois, jogador condenado por estupro precisou desembolsar mais R$ 5,4 milhões para conseguir liberdade provisória, mas origem desse dinheiro não foi divulgada

PUBLICIDADE

Por Maria Eduarda Nascimento

A notícia de que o jogador Daniel Alves deixou o complexo penitenciário de Brians 2, em Barcelona, após pagar fiança de 1 milhão de euros à Justiça espanhola pela liberdade provisória, gerou especulações sobre como a quantia foi obtida, já que questões judiciais limitaram o acesso à fortuna do jogador. Nas redes sociais, postagens distorceram informações sobre uma doação feita no ano passado pela família de Neymar ao atleta, e apontaram o jogador do Al-Hilal como o responsável pelo pagamento da fiança.

A advogada de Alves, Inés Guardiola Sánchez, negou que Neymar tenha pagado esse valor. Conforme mostrou o Verifica em outra publicação, a defesa informou que a origem do dinheiro é confidencial. O pai do atacante do Al-Hilal também negou que ajudaria Daniel Alves com a fiança.

Entenda abaixo como foi utilizado o dinheiro doado pela família de Neymar a Daniel Alves.

Postagens nas redes sociais distorceram informações sobre uma doação feita pela família de Neymar a Daniel Alves Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Família de Neymar doou R$ 800 mil

PUBLICIDADE

De acordo com informações do Uol, o pai do atacante do Al-Hilal, Neymar da Silva Santos, depositou 150 mil euros (aproximadamente R$ 800 mil) para auxiliar Daniel Alves financeiramente. A quantia foi utilizada para pagar uma multa chamada “atenuante de reparação de dano causado”, uma espécie de indenização à vítima de abuso.

O valor foi depositado na conta do tribunal ainda no início do processo e ajudou a reduzir a pena do jogador, que foi fixada em quatro anos e seis meses de prisão. Antes do julgamento, a acusação pedia condenação de 12 anos e o Ministério Público espanhol indicava nove, mas era esperado no máximo seis anos de reclusão devido ao pagamento da indenização, que motivou o abatimento da sentença.

Ainda de acordo com o Uol, o pagamento ao tribunal ocorreu em 9 de agosto de 2023. Um comprovante da transferência do valor pela família de Neymar a Miraida Puentes, ex-advogada de Daniel Alves, serviu como prova. Procurada pelo site, ela não se manifestou sobre o assunto. Cristóbal Martell, que trabalhou na defesa do brasileiro ao lado de Miraida, também se recusou a comentar o caso. Depois, o jogador passou a ser representado no processo por Inés Guardiola.

O auxílio financeiro a Alves foi confirmado pelo pai de Neymar em conversa com Emerson Sheik, ex-jogador e comentarista da CNN. Ao comentarista, Neymar pai disse que a contribuição foi uma “ajuda a um amigo”. Ele disse que preferiu “ter o peso de acreditar em um amigo do que virar as costas para alguém”.

Publicidade

Pai de Neymar negou que pagaria fiança

Após o jornal catalão La Vanguardia e outros veículos de imprensa noticiarem que Daniel Alves poderia contar com a ajuda da família de Neymar para pagar a fiança de 1 milhão de euros, o pai de Neymar se manifestou nas redes sociais sobre o assunto.

Em nota oficial publicada no Instagram, Neymar pai deu a entender que não ofereceu ajuda financeira ao lateral, como admitiu ter feito anteriormente, e afirmou que estavam tentando associar o seu nome e o do filho ao caso.

“Estão especulando e tentando associar o meu nome e do meu filho a um assunto que hoje não nos compete mais”, disse o pai de Neymar na postagem. “Espero que o Daniel encontre junto à sua própria família todas as respostas que ele procura. Para nós, para minha família, o assunto terminou.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.