Vídeo de Lula é editado para parecer que presidente proibiu críticas ao governo

Em discurso no Foro de São Paulo, petista afirmou que ninguém está proibido de criticá-lo e defendeu que as discussões entre a esquerda sejam privadas

PUBLICIDADE

Por Luciana Marschall

O que estão compartilhando: que Lula disse que não vai aceitar críticas e que está proibido criticar o presidente.

O Estadão Verifica investigou e concluiu que: é enganoso. Posts no Facebook e no Instagram distorceram a fala do presidente Lula Inácio Lula da Silva durante a abertura do 26º Foro de São Paulo. Na verdade, o petista afirmou que ninguém está proibido de criticá-lo, mas defendeu que as críticas entre a esquerda sejam feitas pessoalmente, e não publicamente.

Lula declarou que ninguém está proibido de criticá-lo e defendeu que as críticas entre a esquerda sejam feitas pessoalmente. Foto: Reprodução

PUBLICIDADE

Saiba mais: No Instagram, uma postagem utiliza um trecho de reportagem da Jovem Pan. No vídeo, Lula diz: “Eu sou o presidente da República, mas nenhum de vocês, nenhum, nem do PT, nem dos partidos brasileiros e nem dos partidos aliados da esquerda latino-americana, está proibido de fazer críticas a mim”. Sobre as imagens há uma legenda da própria emissora que diz “Lula afirma que não vai aceitar críticas” e outra, acrescentada no post, afirmando que “está proibido fazer crítica ao presid…”.

O conteúdo omite trechos da reportagem da Jovem Pan que contextualizam a fala do presidente. No noticiário original, antes das imagens de Lula, o repórter André Anelli informa que o petista chamou a atenção para a necessidade de autocrítica e afirmou que a esquerda precisa meditar sobre o que errou para evitar novos erros. O jornalista acrescenta que Lula pediu aos aliados para que parem com o “fogo amigo”. O presidente disse que não quer críticas públicas e que os questionamentos sejam feitos em particular.

No Facebook, outro post edita a fala do petista, fazendo parecer que ele disse “eu sou presidente da República, está proibido fazer críticas a mim”. A postagem é acompanhada das legendas “Lula afirma que não vai aceitar críticas” e “o ladrão descondenado não quer que falem mal dele”.

O vídeo com o discurso na íntegra está disponível no canal do Partido dos Trabalhadores no YouTube. A partir de 1 hora e 14 minutos, Lula afirma que a esquerda precisa tentar discutir os próprios erros para que eles possam ser corrigidos d acrescenta que essa discussão deve ser feita pessoalmente. “A gente não faz críticas públicas porque as críticas interessam à extrema-direita, não interessam ao povo. Se nós tivermos algum problema com algum companheiro, a gente, ao invés de criticá-los publicamente, a gente tem que conversar pessoalmente”.

Em seguida, o petista declara que ninguém está proibido de criticá-lo. “Eu sou o presidente da República, mas nenhum de vocês, nenhum, nem do PT, nem dos partidos brasileiros e nem dos partidos aliados da esquerda latino-americana, está proibido de fazer críticas a mim ou de chamar do PT atenção por erro que eu possa cometer, porque se não a gente não é companheiro, se não a gente não é aliado de verdade”.

Publicidade

Procurados, os autores dos posts não responderam até a publicação.

Os conteúdos também foram verificados por Reuters Fact Check e Agência Lupa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.