PUBLICIDADE

Vai visitar a família neste Natal? Aproveite e resolva perrengues tecnológicos de parentes

A reunião em família pode ser uma ótima oportunidade para ajudar parentes a se entenderem com a tecnologia

Por Heather Kelly

O Natal está aí e, com ele, vem aquela reunião em família que sempre acaba com um pedido de ajuda com tecnologia — seja para configurar alguma coisa no computador ou dar uma olhadinha em um app do celular. E reunião de parentes geralmente significa encontrar muitos aqueles que não são tão familiarizados com as novas tecnologias e, por isso, precisem de manutenções básicas.

PUBLICIDADE

Se você tem pais idosos que precisam de ajuda para lidar com a tecnologia ou é bombardeado com milhões de dúvidas em relação ao tema quando se reúne com a família, aqui vai uma mãozinha. Abaixo está uma lista com algumas coisas essenciais que todos deveriam fazer com seus celulares, tablets, computadores e TVs.

O jornal americano Washington Post conversou com Jarrod Maxfield, dono da assistência técnica de informática Necessary Technology em Portland, no Maine, a respeito dos problemas mais comuns com os quais ele se depara e como evitá-los.

Seguindo esses passos, você pode economizar dinheiro e prevenir ataques de hackers ou problemas futuros que sejam difíceis demais para resolver pelo telefone. Encaixe essas atividades entre as refeições, rodadas de Uno ou cochilos com o cachorro da família.

Esta lista está escrita como se fossem instruções para a pessoa que fará as alterações. Caso você não seja essa pessoa e gostaria que alguém desse uma olhadinha nessas coisas para você, envie este texto para ela ou imprima ele e deixe-o sutilmente debaixo do travesseiro do quarto de hóspedes para quando ela chegar. Ou você pode, é claro, começar as atividades por conta própria — o seu pai certamente agradece.

Atualize todos os softwares

Isso garante que quaisquer falhas de segurança ou bugs sejam consertados e todos os dispositivos sejam compatíveis com os aplicativos mais recentes.

Comece com os sistemas operacionais de computadores como Windows e OS X, no caso de Macs. Atualize os sistemas operacionais para dispositivos móveis Android e iOS em celulares e tablets, e verifique se todos os softwares usados com frequência, como o Microsoft Office, estão atualizados.

Publicidade

Às vezes, há resistência em atualizar o software porque isso pode significar ter de se acostumar com um novo layout ou recursos – uma preocupação totalmente compreensível. Em vez de mudar para a versão mais recente do software (digamos, do Windows 10 para o 11), apenas certifique-se de instalar as últimas at

ualizações para a atual versão sendo utilizada. Ative a atualização automática quando terminar.

Verifique se suas informações cadastrais estão com sua conta de e-mail atual

Essa é uma das tarefas mais ignoradas que são difíceis de serem corrigidas, de acordo com Maxfield. Se você configurou uma conta usando um antigo e-mail que não usa mais – do Yahoo ou do Hotmail, talvez – atualize seu login ou informações de contato. Caso sua conta seja hackeada ou você esqueça uma senha, será preciso um e-mail ativo para recuperá-las.

Ative a verificação de dois fatores

Faça isso com todas as contas usadas com frequência que oferecem a opção, como Facebook ou qualquer coisa relacionada a finanças. Isso aumenta a segurança ao fazer login, pois exige que se insira um código único além da senha. Se possível, configure a verificação de dois fatores para funcionar com um aplicativo de autenticação em vez de usar mensagens de texto e depois deixe o app na tela inicial do dispositivo. Se aprender a lidar com um novo aplicativo for muito confuso, fique com a opção da mensagem de texto para receber o código de verificação.

Instale um gerenciador de senhas

PUBLICIDADE

Para alguém com maior afinidade com as novas tecnologias, instale um gerenciador de senhas como o Dashlane ou 1Password. Leve em consideração o quanto o usuário se sente confortável em eliminar as senhas salvas. Caso ele não tenha medo de que outras pessoas o estejam bisbilhotando em sua casa, tudo bem ter um computador exclusivo para ele para monitorar os logins. Verifique se as senhas atuais não estão comprometidas, repetidas ou são fáceis de adivinhar.

Veja se a memória está cheia

Faça uma verificação rápida para ver se algum computador ou dispositivo móvel está com pouco espaço disponível. Os responsáveis por um disco rígido cheio costumam ser várias fotos e vídeos salvos e podem deixar mais lento qualquer celular ou computador. A maioria dos dispositivos conta com opções de fábrica para verificar o espaço de armazenamento nas configurações.

Configure backups automáticos

O próximo passo é configurar um sistema de backup automático para garantir que memórias e arquivos importantes sejam armazenados em algum lugar seguro enquanto você libera espaço nos dispositivos. Isso é uma boa ideia até mesmo se houver muita memória disponível, para o caso de algo acontecer com o dispositivo ou ele ser perdido.

Publicidade

Você pode configurar um serviço de nuvem pago como os do Google, iCloud ou o OneDrive da Microsoft para fazer backup automático de certos arquivos e até excluí-los do dispositivo. Se eles já estiverem sendo armazenados na nuvem, mas funcionando lentamente, você pode dar um jeito nisso também.

Ajuste os recursos de acessibilidade

Caso o dono do dispositivo apresente alguma alteração na saúde, como perda de audição ou visão, ou mudanças nas habilidades motoras, você pode atualizar os recursos de acessibilidade em um computador ou dispositivo móvel para facilitar seu uso. Comece aumentando o tamanho da fonte padrão mostrada nos textos, algo que muitos de nós precisamos depois de tanto tempo olhando para as telas sem parar.

Rafael Arbex/Estadão Foto: Rafael Arbex/Estadão

Verifique se há algum malware ou adware

Isso é um problema maior para PCs do que para Macs ou dispositivos móveis, diz Maxfield, mas nenhum dispositivo é 100% seguro. Se houver algum sinal de malware (desempenho mais lento, pop-ups estranhos), ele recomenda executar uma ferramenta como o Malwarebytes, que roda tanto em PCs como em Macs.

Cancele assinaturas indesejadas

Muitas pessoas acabam pagando por alguma coisa automaticamente todo mês sem se dar conta disso. Às vezes isso acontece devido a ofertas fraudulentas pelo telefone ou após o fim de períodos de testes gratuitos que levam a cobranças sem avisos depois de alguns meses. Verifique as cobranças nos extratos bancários mensalmente, assim como nas configurações da loja de aplicativos do seu celular.

Você também pode usar um aplicativo como o Truebill para investigar se há assinaturas em seu nome.

Organize os serviços de TV a cabo e de streaming

Embora isso talvez seja surpreendente para os mais jovens, a TV a cabo continua firme e forte em muitos lares. O serviço ainda é oferecido com as tradicionais interfaces desengonçadas, equipamentos feios alugados, vários controles remotos e faturas confusas. Resolva quaisquer problemas de TV e considere adicionar um Roku ou ferramenta semelhante para permitir que seu familiar assista a opções de streaming em uma tela maior, caso isso ainda não esteja acontecendo.

Dê uma olhada nas contas da TV a cabo, Internet e telefone

Essas contas são conhecidas por serem confusas e repletas de cobranças ocultas ou aumentos com o passar do tempo. Cancele qualquer coisa que não esteja sendo usada, como canais premium ou a linha de telefone fixo, e pesquise opções entre os concorrentes, como outro provedor de internet e serviços de streaming. Ligue para as empresas e tente negociar para conseguir descontos.

Publicidade

Adicione um contato de herdeiro

“O que acontece com sua conta do Facebook se você morrer?” não é bem o tipo de conversa alegre que seus entes queridos podem querer ter quando vocês se reunirem, mas é importante. A maioria dos principais serviços oferece uma opção para contatos de herdeiro, o que permitirá o acesso de outra pessoa a parte ou a toda sua conta ou dispositivo após o seu falecimento. Google, Facebook, Twitter e, mais recentemente, a Apple oferecem uma configuração de contato herdado.

Restrinja o acesso a dados pessoais em todas as configurações de privacidade

Algumas delas são básicas, como garantir que um perfil do Facebook ou uma transação financeira estejam definidos como privados em vez de públicos. Outros casos precisam de um esforço maior para evitar que as empresas coletem dados pessoais de que não precisam. Comece com as configurações do celular e depois siga adiante.

Configure computadores para que você possa ajudar remotamente

Se você vive distante de alguém que precisa de sua ajuda com a tecnologia, é possível configurar o computador dessa pessoa (com permissão) para que você possa dar uma olhada remotamente nele quando houver algo errado. Existem ferramentas para isso nos próprios Macs ou PCs, ou aplicativos de terceiros como o TeamViewer.

Encontre uma assistência técnica onde eles moram

Tentar ajudar alguém pode ser um gerador de conflito no relacionamento, sobretudo quando isso acontece pelo telefone. Se você mora longe, procure uma assistência de confiança que ofereça suporte técnico e realize serviços em domicílio. Isso dará a seus entes queridos uma sensação de controle e uma ajuda para problemas que são muito difíceis para se resolver remotamente.

Dê um jeito na tralha tecnológica

Se houver dispositivos ganhando teias de aranha por não serem usados, vá em frente e entregue-os para uma instituição de reciclagem para que eles não acabem apenas causando bagunça ou em um aterro sanitário. Você pode vender ou trocar dispositivos que ainda funcionem com o fabricante ou por meio de terceiros como o site Decluttr. Se eles não funcionarem mais, leve-os para um local que receba lixo eletrônico para serem reciclados da maneira correta.

Configure presentes tecnológicos

Se alguém da sua família ganhou presentes tecnológicos, como um rastreador de atividade física ou uma câmera de segurança que funciona com Wi-Fi, ajude-os a configurá-los e aprender o básico. Caso pense em comprar presentes desse tipo para eles, lembre-se de considerar se serão fáceis de usar. “Às vezes, tendemos a empurrar itens tecnológicos para os mais velhos da família quando, na verdade, aquilo é algo com o qual nós nos sentimos confortáveis e gostamos”, diz Maxfield. Se eles tiverem um porta-retrato digital ou ganharem um de presente, coloque novas fotos de família nele e continue atualizando-o usando um aplicativo.

Conversem a respeito dos golpes mais comuns

Qualquer um pode cair em um golpe, seja por meio de um telefonema convincente ou de uma mensagem de texto que parece ser verdadeira. A melhor defesa é saber como um golpe se parece. Sente-se com seus familiares e repasse o básico: nunca forneça dados financeiros ou senhas, não clique em links ou atenda chamadas de números desconhecidos (se for importante, eles receberão uma mensagem).

Publicidade

Faça uma lista de números de telefone importantes para que, no caso de eles receberem uma ligação que alega ser do plano de saúde, do banco ou de uma empresa como a Amazon ou a Apple, possam desligar e ligar de volta diretamente. Dê uma pesquisada nos golpes mais comuns e fale sobre eles enquanto tomam algo refrescante. / TRADUÇÃO POR ROMINA CÁCIA

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.