Franquia de energia solar: Vale a pena investir? Confira opções a partir de R$ 20 mil

Especialistas do Sebrae-SP e da ABF dão dicas sobre o setor, ressaltando os cuidados necessários para o empreendedor, especialmente por ser um mercado ainda emergente

Foto do author Felipe Siqueira
Por Felipe Siqueira
Atualização:

Você pensa em investir numa franquia de energia solar? Especialistas do Sebrae-SP e da Associação Brasileira de Franchising (ABF) ouvidos pelo Estadão dizem que o setor tem um gigantesco espaço para crescimento nos próximos anos, com uma demanda que pode se tornar cada vez mais sólida nos próximos anos.

PUBLICIDADE

Levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSolar), com dados da Associação Nacional de Energia Elétrica (Aneel), mostra que 2023 terminou com mais de 37 mil megawatts de potência instalada no Brasil, um crescimento de aproximadamente 48% na comparação com o ano anterior - 25,3 mil Megawatts, em 2022.

Quando considerada apenas a geração distribuída, que envolve instalações de residências, havia, em 2023, 25,8 mil megawatts instalados - um aumento de cerca de 43,8% em relação a 2022.

E o número de empresas que prestam esse tipo de serviço - especialmente com auxílio do modelo de franquias - tem crescido nos últimos anos. De acordo com dados da ABF, são 11 associadas à entidade com foco neste setor e, dentre elas, existem mais de 1,2 mil unidades em todo o País.

Ao mesmo tempo, como todo mercado considerado emergente, que ainda está nos passos iniciais de avanço em capilaridade, há peculiaridades e cuidados para serem levados em conta antes de investir.

O primeiro ponto a avaliar, comenta o consultor de negócios do Sebrae-SP Samuel Souza, é a barreira de entrada - não para se ter uma franquia, mas para conseguir vender uma instalação.

“Esse tipo de produto ainda é novo e caro. Portanto, é inacessível para uma parcela gigantesca da população. Então, dificilmente o seu cliente será alguém que não precisará de financiamento. Você vai ter essa capacidade? De ter uma venda que seja financiada?”, questiona Souza.

Publicidade

Mercado de energia solar é interessante para investir, mas é preciso cuidado especial porque ainda é um setor emergente. Foto: lovelyday12 - stock.adobe.com

O segundo ponto de atenção é se certificar de que a franqueadora - que vende o direito de uso de marca e o know how para o franqueado - tem os pré-requisitos necessários para ser confiável.

“Existe produto para entregar e atender todo mundo? Tanto para o cliente final quanto para o franqueado, que vai ser a ponte nesse negócio. Em resumo, tem condição de atender a demanda? A franquia é um investimento vantajoso quando existe uma estrutura boa e uma marca forte”, diz.

Uma fator que chama atenção nesse mercado é que, em algumas marcas, o investimento inicial para que um empreendedor se torne franqueado pode ser menor que o custo total de uma única instalação de placas solares para o consumidor final.

Por exemplo: na lista mais abaixo, há empresas em que o investimento inicial para se tornar um franqueado é de R$ 20 mil. De acordo com dados do Portal Solar, a média do custo de instalação de placas fotovoltaicas para uma residência em São Paulo é de R$ 18,8 mil. E o investimento inicial para o empreendedor se tornar um franqueado é R$ 20 mil.

Como isso pode ser possível? Em alguns casos, os franqueados atuam em frentes que não envolvem a instalação do produto - o que, naturalmente, encareceria a estrutura.

Falando somente em relação ao Portal Solar, os franqueados realizam a prospecção de clientes e visitas técnicas. A instalação dos painéis solares e a homologação do sistema junto às concessionárias de energia elétrica é de total responsabilidade da franqueadora.

Além disso, o trabalho é home based, ou seja, não tem uma estrutura de loja - o franqueado toca a gestão do negócio de casa.

Publicidade

O diretor de Marketing e Comunicação da ABF, Rodrigo Abreu, afirma que não existe problema quando empresas utilizam o modelo de franchising para aumentar a capilaridade cedendo ao franqueado apenas a área comercial - e algumas outras correlatas.

Porém, é essencial que o suporte e a instalação sejam adequados. “Se não, o franqueado fica de mãos atadas. A marca tem que ter um crescimento consciente e organizado. E sustentável no médio e longo prazo.”

Confira a seguir opções de franquias com preços que partem de R$ 20 mil.

Power Mais Energia Fotovoltaica

Home based e modelo loja (standard)

  • Investimento inicial total estimado: R$ 19,99 mil (home based) a R$ 110 mil (standard)
  • Faturamento médio mensal: R$ 30 mil (home based) a R$ 300 mil (standard)
  • Lucro médio mensal: R$ 7 mil (home based) a R$ 30 mil (standard)
  • Prazo de retorno: 3 meses (home based) a 12 meses (standard)
  • Prazo de contrato: 5 anos (home based e standard)
  • Royalties/mês: R$ 200 (home based e standard)
  • Número de unidades em operação: 124 franquias home based e 26 franquias standard

Franquia do Portal Solar

Home based

  • Investimento inicial total estimado: R$ 20 mil
  • Faturamento médio mensal: até R$ 150 mil
  • Lucro médio mensal: não informado
  • Prazo de retorno: de 4 a 8 meses
  • Prazo de contrato: de 3 a 5 anos
  • Royalties/mês: 5%
  • Número de unidades em operação: 200 franquias

Kinsol

Home based

  • Investimento inicial: R$ 35 mil
  • Faturamento médio mensal: R$ 120 mil
  • Lucro médio mensal: de R$ 6 mil a R$ 18 mil
  • Prazo de retorno: de 2 a 4 meses
  • Prazo de contrato: 3 anos
  • Taxa de publicidade: 0,2%
  • Número de unidades em operação: 337, sendo apenas uma própria

Energy+

Modelo Loja

  • Investimento inicial total estimado: R$ 120 mil
  • Faturamento médio mensal: a partir de R$ 350 mil
  • Lucro médio mensal: 12%
  • Prazo de retorno: 12 meses
  • Prazo de contrato: 5 anos
  • Royalties/mês: R$ 1 mil
  • Número de unidades em operação: 3 próprias e 2 franquias
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.