Estadão lança blog com informações e análises sobre e-commerce

Espaço é dedicado a conteúdo sobre comércio de produtos e serviços pela internet, com histórias de empreendedores, informações, dicas e análises do setor

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O Estadão lança na sexta-feira, 8, o Blog do E-commerce, dedicado ao comércio de produtos e serviços pela internet, um dos setores mais dinâmicos da economia do país, com histórias de empreendedores, informações, dicas, notícias e análises do setor.

PUBLICIDADE

Mais de 67,8 milhões de pessoas usam a internet para fazer compras ou encomendar produtos ou serviços, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que representa 42,6% da população.

Pequenas e médias empresas (PME) de todos os segmentos comercializam pelos marketplaces, uma espécie de shopping center virtual, onde grandes companhias como Mercado Livre, Amazon, Magalu e Shein disputam a preferência dos consumidores.

Blog do E-commerce será dedicado a personagens e dicas envolvendo comércio de produtos e serviços pela internet. Foto: Romolo Tavani - stock.adobe.com

Especialistas consideram que a maneira mais simples para um empreendedor começar um negócio atualmente é vender pela internet, com a facilidade de operação e alcance nacional dos marketplaces.

O comércio eletrônico teve um faturamento de R$ 169 bilhões em 565 mil lojas virtuais, em 2022, segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

É apenas a ponta do iceberg, pois ainda há muito espaço para expansão, uma vez que a participação das vendas online no varejo como um todo ainda é de apenas cerca de 10%.

O autor do Blog do E-commerce é o jornalista Flamínio Fantini, que se especializou em empreendedorismo, depois de ter trabalhado como consultor do Sebrae Nacional em Brasília nos últimos anos.

Publicidade

Ele foi editor executivo das revistas Veja e Istoé, em São Paulo, e diretor de informação nas agências MPM Propaganda e Loducca, com dois anos de aperfeiçoamento profissional no Centre de Formation des Journalistes (CFJ), em Paris, instituição hoje ligada à Universidade Sorbonne.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.