EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Lula avalia demitir outra mulher e turbinar ministério para abrigar Centrão

Negociação em curso envolve entregar a André Fufuca, do PP de Arthur Lira, o Ministério do Esporte com atribuições de empreendedorismo

PUBLICIDADE

Foto do author Eduardo Gayer
Por Eduardo Gayer
Atualização:

Na reta final de negociações, a reforma ministerial negociada pelo governo para abrigar o Centrão pode resultar na demissão de outra mulher. Segundo apurou a Coluna, o novo desenho avaliado presidente Luiz Inácio Lula da Silva é nomear o deputado André Fufuca (PP-MA) num Ministério do Esporte turbinado com mais emendas, orçamento e projetos de destaque. O resultado seria a demissão da atual ministra, Ana Moser.

A promessa é que o desfecho da “novela” da reforma ministerial, cheia de idas e vindas, seja anunciado na semana que vem, após o retorno do presidente do giro pelo Nordeste. Ana Moser, que era foco da artilharia do Centrão no início da reforma, agora voltou ao foco.

BRASILIA DF NACIONAL LULA LIVE 25.07.2023 - 25.07.2023 - Conversa com o Presidente LUIS INACIO LULA DA SILVA Jornalista Marcos Uchoa, Presidente da República, Luiz Inacio Lula da Silva. Conversa com o Presidente no Palacio da Alvorada FOTO CANAL GOV Foto: DIV

PUBLICIDADE

O cenário avaliado por Lula foi discutido nesta quarta-feira (30) no Palácio do Planalto pelo ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais) com Fufuca, com o líder do Republicanos na Câmara, Hugo Motta, e com o deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) - quem, nas tratativas em andamento, deve mesmo ficar com o Ministério de Portos e Aeroportos.

Com isso, o atual ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, poderia assumir o Ministério da Micro e Pequena Empresa, recém-anunciado pelo presidente, mas ainda não formalizado. França resiste. Outra possibilidade é transferi-lo para Ciência e Tecnologia, pasta já ocupada no passado pelo seu partido, o PSB, o que ele aceita mais, e “empurrar” Luciana Santos para a pasta do empreendedorismo.

Lideranças do setor de pesquisa, como o ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro, manifestaram ao presidente o descontentamento de eventualmente ver a pasta de Ciência e Tecnologia envolvida em negociações políticas.

Publicidade

Uma outra configuração citada por lideranças do Centrão é turbinar o Ministério do Esporte justamente com as atribuições que seriam direcionadas para a Micro e Pequena Empresa. No governo, contudo, o desenho é visto com resistência, porque anularia o efeito político de criar a nova pasta: conseguir abrigar mais forças políticas sem demitir antigos aliados.

Eventual demissão de outra mulher preocupa aliados de Lula

A redução de mulheres na Esplanada é um assunto delicado no Palácio do Planalto. A saída de Ana Moser levaria o governo a ter apenas 8 ministras, entre 37. Lula já substituiu Daniela Carneiro por Celso Sabino no Ministério do Turismo, a pedido do Centrão.

De acordo com relatos, a primeira-dama Janja da Silva tem alertado o marido de que é preciso manter a representatividade feminina no governo, ainda mais após as sinalizações de que o próximo indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) deve ser, novamente, um homem.

O desejo original do PP era ocupar o Ministério do Desenvolvimento Social, hoje nas mãos de Wellington Dias, mas Lula resiste a entregar programas sociais ao Centrão. A saída encontrada no partido do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), então, virou o Ministério do Esporte turbinado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.