Novo secretário de Atenção Primária é oficializado no Ministério da Saúde do governo Lula

Felipe Proenço assume funções de Nésio Fernandes, exonerado nesta semana por pressão de deputados descontentes com a distribuição de verbas da pasta

PUBLICIDADE

Foto do author Juliano  Galisi
Por Juliano Galisi
Atualização:

Felipe Proenço é o novo titular da Secretaria de Atenção Primária do Ministério da Saúde do governo Lula. O médico já integrava a equipe da secretaria e assume a função no lugar de Nésio Fernandes, dispensado pela ministra Nísia Trindade por pressão de deputados descontentes com a distribuição de verbas da pasta. A exoneração de Fernandes, adiantada pelo Estadão na quarta-feira, 21, foi oficializada na edição desta sexta-feira, 23, do Diário Oficial da União (DOU).

Proenço é doutor em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília (UnB) e já integrava a Secretaria de Atenção Primária na função de diretor de programas. Foi um dos precursores do Mais Médicos, exercendo a função de coordenador nacional do projeto entre 2012 e 2016.

Felipe Proenço, novo secretário de Atenção Primária do Ministério da Saúde Foto: Divulgação/Ministério da Saúde via gov.br

Secretário exonerado por pressão de deputados

A edição do Diário Oficial que oficializa a nomeação de Proenço também confirma a saída de Nésio Fernandes, cuja exoneração foi adiantada em primeira mão pelo Estadão. Servidores ouvidos pela reportagem relataram que, em reunião convocada pelo então secretário na quarta-feira, Fernandes comunicou à equipe que deixava o ministério por escolha de Nísia Trindade.

Nésio Fernandes, ex-secretário de Atenção Primária do Ministério da Saúde Foto: Walterson Rosa/Ministério da Saúde

PUBLICIDADE

O ministério vinha sendo pressionado por líderes partidários e por Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara, que estavam insatisfeitos com a distribuição de verbas. A exoneração foi confirmada no dia seguinte, por meio de nota oficial. A pasta afirmou que a mudança foi um “processo natural” e negou haver pressões internas ou externas que motivaram a exoneração do secretário.

“O ajuste na equipe da pasta é um processo natural ao longo da gestão e não foi baseado em nenhum tipo de pressão interna ou externa. A ministra da Saúde, Nísia Trindade, agradece a colaboração de Nésio Fernandes que, com sua experiência, muito contribuiu para a gestão deste Ministério”, disse a pasta de Saúde.

A Secretaria de Atenção Primária é a mais recente das oito secretarias do Ministério da Saúde, criada durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.