PUBLICIDADE

Reprovação do governo Lula cresce e empata com aprovação, aponta pesquisa Datafolha

Levantamento mostra que 35% consideram a gestão do petista ótima ou boa, enquanto 33% avaliam o governo como ruim ou péssimo; avaliações positiva e negativa estão empatadas tecnicamente

PUBLICIDADE

Foto do author Gabriel de Sousa
Por Gabriel de Sousa
Atualização:

BRASÍLIA – O índice de reprovação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cresceu e empatou com a aprovação, segundo a nova pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 21. O levantamento mostra que 35% consideram a gestão de Lula ótima ou boa, enquanto 33% avaliam o governo como ruim ou péssimo – o maior índice desde o início do mandato. Para outros 30%, é regular.

Lula, presidente da República Foto: Wilton Junior/Estadão

PUBLICIDADE

O Datafolha entrevistou presencialmente 2.002 eleitores entre a terça-feira, 19, e a quarta-feira, 20, em 147 municípios. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O índice de confiança é de 95%.

Em comparação com a pesquisa anterior do Datafolha, realizada no início de dezembro, a aprovação do governo petista recuou em três pontos percentuais, saindo de 38% para 35%. Em contrapartida, a reprovação doa gestão cresceu de 30% para 33%. O percentual é o maior registrado na série histórica do instituto, iniciada em março do ano passado.

Em outro recorte do levantamento, 58% afirmaram que o presidente fez menos pelo Brasil do que esperavam. Para outros 24%, ele cumpriu o que eles esperavam que fizesse. Já 15% consideram que Lula fez mais do que a expectativa deles.

A reprovação do petista também cresceu entre os evangélicos, passando de 38% para 43%, um aumento de cinco pontos percentuais de dezembro para março. A aprovação, por sua vez, passou de 26% para 25%.

Entre os católicos, Lula possui uma maior aprovação, com 43% do grupo avaliando o governo como ótimo ou bom – mesmo percentual registrado em dezembro. Outros 29% reprovam a gestão do petista e 28% consideram o governo regular.

Os grupos que mais aprovam a condução de Lula na Presidência são aqueles que recebem até dois salários mínimos (40%), os nordestinos (26%), os menos instruídos (31%) e os que possuem entre 45 e 59 anos (24%).

Publicidade

Por outro lado, a maior rejeição se concentra entre os eleitores que possuem entre 35 e 44 aos (40%), moradores de região Sul (40%), os mais ricos (45%) e os que possuem ensino superior (22%).

Pesquisas apontam crescimento da reprovação do governo

O Datafolha é mais um entre os levantamentos que atestaram que a aprovação de Lula sofreu uma redução no início deste ano. Os institutos Quaest, Atlas/Intel e Ipec (antigo Ibope) também mostraram que a reprovação do governo cresceu, enquanto a avaliação positiva do Executivo apresentou uma redução.

Entre os motivos da redução da aprovação estão as declarações recentes do petista sobre Israel e a Venezuela, que impactaram sua imagem com o público. Além disso, a percepção a respeito da economia nacional e dos preços dos insumos do dia a dia piorou em comparação com levantamentos recentes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.