Mel Lisboa volta a viver Rita Lee nos palcos: ‘Fiquei emocionada com o texto’

Novo espetáculo, ‘Rita Lee: Uma Autobiografia Musical’, chega aos palcos em abril: ‘Foi um pedido dela’, conta Mel Lisboa ao Estadão

PUBLICIDADE

Foto do author Damy Coelho
Por Damy Coelho
Atualização:
Mel Lisboa como Rita Lee, na peça 'Rita Lee mora ao lado'. A caracterização da atriz emocionou os fãs pela semelhança com Rita. Para além disso, Mel se dedicou a aulas de canto para interpretar suas canções. Foto: Divulgação / Guilherme Samora

A atriz Mel Lisboa divulgou em seu Instagram, na segunda, 19, que voltará aos palcos para interpretar Rita Lee. Após o sucesso do musical inspirado no livro de Henrique Bartsch, Rita Lee Mora ao Lado, de 2014, que mostrava a rainha do rock - ou Padroeira da Liberdade - sob o ponto de vista de uma vizinha, Mel agora assume a missão de viver Rita por ela mesma. A peça tem roteiro adaptado do livro Rita Lee: Uma Autobiografia (2016), que virou best seller.

Ao Estadão, a atriz definiu essa nova missão como um “privilégio”. “Tenho consciência disso”, conta ela.

PUBLICIDADE

Mel comenta como surgiu a ideia deste novo projeto, que tem direção de Marcio Macena e Debora Dubois com roteiro de Guilherme Samora. “Estava no interior, e recebi a mensagem da Silvia Venna, empresária da Rita, falando que ela queria muito que a gente voltasse com a peça [Rita Lee Mora ao Lado]. Naquela época era complicado, porque estava tudo fechado… mas, depois, começamos a vislumbrar essa possibilidade”, explica.

Em 2022, Rita pediu para Mel Lisboa ser sua voz novamente, desta vez, no audiolivro de Rita Lee: Uma autobiografia. Ao conversar com Guilherme Samora, que assina o roteiro da peça vindoura, os dois idealizaram transformar aquelas palavras em espetáculo.

A atriz ainda revela que Rita Lee se sentiu motivada a escrever sua autobiografia após assistir Rita Lee Mora ao Lado. Para Mel, isso inviabilizava repetir a peça, já que agora havia um material precioso disponível - com Rita contando sua própria história. “Foi aí que entraram em cena os diretores Marcio [Macena] e Débora [Dubois], e a ideia do novo espetáculo ganhou forma”, conta.

Foi um pedido da Rita com uma união de forças das pessoas próximas a ela. Isso fez com que conseguíssemos chegar até o ensaio deste espetáculo.

Coisas da vida

“É um ciclo muito bonito”, diz Mel Lisboa, sobre reencontrar-se como Rita Lee nos palcos após uma década.

Entramos numa sala de ensaios há 10 anos para prestar uma homenagem à Rita, com o livro que era de outro autor. Ela viu a peça, adorou e se sentiu incentivada a escrever sua própria narrativa. Agora, voltamos ao palco para contar a história sob o ponto de vista dela

Os ensaios de Rita Lee: Uma autobiografia musical começaram na segunda, 19. A atriz - que começou a fazer aula de canto por causa do primeiro espetáculo sobre Rita - adianta que, desta vez, a peça terá ainda mais músicas. “Por mais que eu me sinta mais preparada agora pela experiência que já tive, segue sendo um desafio tão grande quanto foi 10 anos atrás”.

Publicidade

Quebrando a quarta parede

O roteiro da peça é assinado por Guilherme Samora, jornalista, escritor e amigo pessoal, a quem Rita carinhosamente chamou de “colecionador de mim”. Ele deu vida a Phantom, ilustração-fantasma que aparece nas duas autobiografias da cantora, recurso que ela criou para fugir das notas de rodapé - que ela deveria considerar uma pieguice.

“Adaptar o livro que Rita escreveu para o musical é um desafio e uma missão de muita responsabilidade que eu recebi do Marcio Macena e da Debora Dubois”, disse o roteirista ao Estadão. “A obra dela é genial e única. E não cabe tudo em duas horas e pouco de peça! Agora, nesse momento, os diretores estão dando forma a tudo com o elenco em leituras e ensaios. Eu não vejo a hora de ver como vai ficar.”

Guilherme Samora, Rita Lee e Mel Lisboa Foto: Divulgação / Guilherme S

O diretor Marcio Macena também conta ao Estadão como foi o reencontro com Mel e Guilherme para recontar a história de Rita Lee, já após a morte da cantora, em maio de 2023.

No primeiro ensaio, a gente ja renovou os votos de amor à Rita. Houve momentos de gargalhadas, de emoção, de amor e muitos, muitos momentos de choro. Tivemos que parar o ensaio algumas vezes pro elenco se recompor…

O diretor ainda adianta detalhes da peça, como a proposta de que a Mel “quebre a quarta parede” e interaja diretamente com o público. “Isso tem nos emocionado muito durante esse curto processo… Essa, que já era uma vontade minha e da Debora, veio também como uma sugestão do Guilherme no roteiro e tem funcionado imensamente bem”, diz.

Fiquei emocionada lendo o texto

Mel Lisboa

PUBLICIDADE

“Infelizmente, a Rita não está aqui para ver desta vez”, lamenta Mel Lisboa. Mas ela teve o mérito de ganhar o aval da cantora em 2014, quando subia ao palco para encarar o desafio de interpretar uma das artistas mais amadas do Brasil.

Na época, Rita fez questão de aparecer na plateia. Quando Mel surgiu no palco, foi ovacionada por Rita aos gritos de “gostosa!”. Em sua autobiografia, que agora ganha os palcos, a própria cantora comentou a alegria de ter visto Mel no teatro:

“Mel Lisboa interpretou a Rita Lee melhor do que ela mesma, só que bem mais bonita”, escreveu. A benção da Padroeira da Liberdade, Mel Lisboa já tem.

Publicidade

“Tenho consciência do privilégio que é interpretar uma personagem tão importante pra história do país”, diz Mel Lisboa, “e essa personagem estar lá, te assistir e ainda aprovar, te abraçar, confiar em você… é uma honra. Fico feliz também em saber que ela pode assistir a essa homenagem. Fico muito feliz de ter tido essa chance.”

Rita Lee: Uma Autobiografia Musical estreia dia 26 de abril, no Teatro Porto Seguro, em São Paulo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.