Publicidade

Xadrez: garoto de 17 anos será o mais jovem a disputar título mundial

Dommaraju Gukesh venceu Torneio de Candidatos e vai desafiar o chinês Ding Liren; se ganhar, será o campeão mais novo da história

Foto do author Leonardo Catto
Por Leonardo Catto
Atualização:

O indiano Dommaraju Gukesh se tornou o mais jovem enxadristas a vencer o Torneio de Candidatos, disputado em Toronto, no Canadá. Aos 17 anos, Gukesh vai agora enfrentar o atual campeão mundial, o chinês Ding Liren. O jovem foi também o terceiro mais jovem a disputar o torneio.

PUBLICIDADE

O jogo contra Liren deve ser no final do ano, ainda sem data e local confirmados. O prodígio indiano garantiu o duelo após empates com o americano Hikaru Nakamura e ao empate entre o russo Ian Nepomniachtchi e o americano Fabiano Caruana em outra partida. Os quatro enxadristas disputavam a posição de desafiar Ding Liren. Caruana teve chances de vencer seu adversário, mas desperdiçou.

“Estou aliviado e feliz após esta partida maluca. Eu estava com a mentalidade certa durante todo o evento. Do início ao fim, estava de bom humor, totalmente motivado e queria muito vencer o evento”, disse Gukesh após seu triunfo histórico em Toronto no domingo.

Dommaraju Gukesh pode se tornar o campeão mundial de xadrez mais jovem da história. Foto: Reprodução/Instagram

Se Gukesh vencer Liren, o jovem ser tornará o campeão mundial de xadrez mais jovem da história. “Não presto atenção em todos os recordes, mas é sempre bom falar deles”, ponderou o enxadrista. O recorde de precocidade pertence ao lendário russo Garry Kasparov, que foi campeão pela primeira vez aos 22 anos.

Nascido em 19 de maio de 2006, Gukesh esteve sempre no páreo no Torneio de Candidatos. Ele assumiu a liderança da após vencer sua quinta partida contra o franco-iraniano Alireza Firouzja na penúltima rodada. A ascensão do jovem é rápida. Ele foi nomeado grande mestre, a maior distinção da modalidade, com apenas 12 anos, em 2019.

No próximo ranking mundial, que será divulgado no dia 1º de maio, ele subirá para o 6º lugar. Número um do ranking e cinco vezes campeão mundial, o norueguês Magnus Carlsen decidiu não defender o título em 2023, alegando que estava esgotado com o formato de partidas longas. A chinesa Tan Zhongyi, 32 anos, venceu a disputa feminina e conquistou o direito de desafiar a compatriota Ju Wenjun, atual campeã mundial.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.