PUBLICIDADE

EUA: governo fecha acordo com gigantes da tecnologia para garantir segurança no uso de IA

Amazon, Google, Meta e Microsoft, entre outras, se reuniram com governo norte-americano; compromisso firmado antecipa esforços para a criação de uma legislação

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A Casa Branca afirmou nesta sexta-feira, 21, que chegou a um acordo com grandes empresas de tecnologia para criar novas medidas de controle e fiscalização ao uso da inteligência artificial (IA). O anúncio vem após reunião do governo dos Estados Unidos com sete empresas líderes em IA: Amazon, Anthropic, Alphabet (Google), Inflection, Meta, Microsoft e OpenAI.

PUBLICIDADE

De acordo com nota da Casa Branca, as empresas concordaram em respeitar mecanismos para garantir que os produtos sejam seguros antes de apresentá-los ao público, permitindo que especialistas de segurança independentes testem seus sistemas antes de serem lançados, além de criar ferramentas para identificar conteúdos produzidos por IA, como marcas d’água, para reduzir a desinformação.

As empresas também se comprometeram em desenvolver e investir em segurança cibernética para proteger dados dos cidadãos, a compartilhar dados sobre a segurança de seus sistemas com o governo e acadêmicos e em facilitar a realização de auditorias externas em seus sistemas para aperfeiçoar os produtos e encontrar vulnerabilidades.

As empresas também relatarão publicamente falhas e riscos em sua tecnologia, incluindo efeitos sobre justiça e preconceito, disse a Casa Branca.

Vários dos signatários já concordaram publicamente com algumas ações semelhantes às do compromisso da Casa Branca. Antes de a OpenAI lançar amplamente seu sistema GPT-4, ela trouxe uma equipe de profissionais externos para exercícios, um processo conhecido como “redteaming”.

Da mesma forma, o Google já disse em um post de blog que está desenvolvendo uma marca d’água, que empresas e formuladores de políticas divulgaram como uma forma de abordar as preocupações de que a IA poderia sobrecarregar a desinformação.

Meta, dona de Facebook e Instagram, foi uma das sete empresas que se comprometeu em acordo, que ainda inclui Microsoft, Amazon, Anthropic, Alphabet (Google), Inflection e OpenAI. Foto: Jim Wilson/The New York Times

Acordo antecipa legislação que deve ser criada

Os compromissos voluntários devem ser uma maneira imediata de lidar com os riscos antes de um esforço de longo prazo para fazer com que o Congresso aprove leis que regulem a tecnologia. A Casa também está desenvolvendo uma ordem executiva focada em IA.

Publicidade

Alguns defensores dos regulamentos de IA disseram que a ação de Biden é um começo, mas é preciso fazer mais para responsabilizar as empresas e seus produtos. “A história indica que muitas empresas de tecnologia não cumprem o compromisso voluntário de agir com responsabilidade e apoiar regulamentações rígidas”, disse um comunicado de James Steyer, fundador e CEO da organização sem fins lucrativos Common Sense Media.

O líder da maioria no Senado, Chuck Schumer (Democratas), disse que apresentará uma legislação para regular a IA. Ele realizou uma série de briefings com funcionários do governo para educar os senadores sobre uma questão que atraiu o interesse bipartidário.

Vários países têm buscado maneiras de regular a IA, incluindo legisladores da União Europeia que negociam regras abrangentes de IA para o bloco de 27 nações./Com Gabriel Tassi Lara, AP e Washington Post.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.