PUBLICIDADE

iPhone 14: veja tudo sobre o novo celular da Apple

Gigante ainda mostrou um novo Apple Watch para esportes radicais e novo AirPod Pro

PUBLICIDADE

Foto do author Guilherme Guerra
Foto do author Bruna Arimathea
Foto do author Bruno Romani
Foto do author Lucas Agrela
Por Guilherme Guerra,Bruna Arimathea,Bruno Romani e Lucas Agrela
Atualização:

CUPERTINO E SÃO PAULO - A Apple apresentou nesta quarta-feira, 7, a nova geração do iPhone. O iPhone 14 chega em quatro modelos (iPhone 14, iPhone 14 Plus, iPhone 14 Pro e iPhone Pro Max). Entre as principais novidades está a de que, pela primeira vez na história, a Apple colocou um processador “velho” em um iPhone novo.

PUBLICIDADE

O iPhone 14 surgiu em uma versão com dois tamanhos diferentes para a sua versão “tradicional”, e o iPhone mini foi aposentado devido às baixas vendas (veja todos os modelos de iPhone que foram aposentados com os novos lançamentos).

Os aparelhos receberam o chip A15 Bionic, o memso do iPhone 13. Já o iPhone 14 Pro e o iPhone 14 Pro Max levaram o novo chip da companhia, o A16 Bionic, capaz de fazer 17 trilhões de operações por segundo. Assim, diferenciação dos modelos de 2022 passa a ser também no desempenho do celular, além das câmeras — algo que a Apple não costumava fazer até então.

iPhone 14 Pro: fim da ‘franja’

Como de costume, os aparelhos da linha “Pro” tiveram a maior atenção do evento com a chegada do iPhone 14 Pro e iPhone 14 Pro Max. Com telas de 6,1 polegadas e 6,7 polegadas, o iPhone 14 Pro e o iPhone 14 Pro Max já tem preço no Brasil: a partir de R$ 9,5 mil e R$ 10,5 mil, respectivamente.

Os novos aparelhos são os mais avançados da Apple e, neste ano, se tornaram ainda mais diferenciados dos modelos mais “básicos” da marca, com o chip A16 de forma exclusiva.

Uma das mudanças que o iPhone 14 Pro trouxe foi o fim “franjinha” do topo da tela do aparelho. Agora, ela possui um formato de pílula, desconectado da borda do celular. É nesse entalhe que a empresa adicionou uma ferramenta chamada Dynamic Island, uma função que mostra pequenos ícones de notificação, ligações ou música.

O recurso permite que o usuário veja uma prévia de aplicativos abertos e possa trocar de música, olhar direções em um mapa ou atender a uma ligação sem que o usuário precise sair do aplicativo que está usando. A Apple também anunciou a ferramenta de “tela sempre ligada” no iPhone Pro, semelhante ao que já existe nos telefones da Samsung desde 2016.

Publicidade

iPhone 14 Pro Island Foto: Apple

O conjunto de câmeras continua sendo triplo, com lente principal de 48 MP e sensor quad-pixel, que combina quatro pixels em um para melhorar a definição e clareza das imagens registradas - esse é um recurso já utilizado por telefones Android há alguns anos.

Repetindo o ano passado, o celular tem a função chamada ProRaw, pela qual o usuário poderá capturar imagens que podem ter seus detalhes editados em programas e aplicativos dedicados, como o Adobe Lightroom. Essa função também é oferecida em câmeras DSLR (semiprofissionais) e em smartphones com sistema operacional Android – desde 2016.

A Apple revelou também que suas mensagens de emergência serão enviadas via satélite, não apenas por internet, o que seria útil em ambientes de comunicação falha. De acordo com a empresa, para conectar com frequências de satélites, foi necessário adicionar componentes específicos para que as mensagens de emergência pudessem funcionar no aparelho. Nessa função, o iPhone incluiu uma orientação de localização para o usuário, o que dispensou o uso de antenas para conexão.

iPhone 14 padrão

O design do iPhone 14 também segue o padrão que a marca tem adotado nos últimos anos: com as laterais mais achatadas, o aparelho é envelopado em uma estrutura de aparência metalizada. Na tela, o entalhe superior, que abriga a câmera frontal e sensores, ganhou, mais uma vez, uma pequena diminuição, mas continua no formato de “franja”.

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

O aparelho surge em uma versão com dois tamanhos diferentes para a sua versão “tradicional”. O iPhone 14 tem tela de 6,1 polegadas, enquanto seu novo irmão mais velho tem tela de 6,7 polegadas e vão custar respectivamente a partir de R$ 7,6 mil e R$ 8,6 mil. O modelo maior, retoma a nomenclatura “Plus”, que não era utilizada desde o iPhone 8 (2017).

A câmera traseira do iPhone 14 tem sensor que captura fotos com 12 MP. A abertura de f/1.5 foi feita para captar luz mesmo em locais com baixa luminosidade. A câmera frontal do iPhone 14 também foi melhorada. Ela ganhou um recurso que aumenta a velocidade da identificação de foto para tirar selfies junto com seus amigos. Durante apresentação do iPhone 14, plateia no Steve Jobs Theater parece pouco empolgada, sem os cochichos e aplausos que aconteceram quando foram revelados o Apple Watch Ultra e os AirPods Pro de segunda geração.

Ele chega nas cores preta, branca, azul, lilás e vermelha.

Publicidade

Fim do chip de celular

O iPhone 14 é o primeiro da empresa a vir sem uma gaveta dedicada para o chip de operadora.

Já há alguns anos, a Apple utiliza a tecnologia chamada de eSIM. No entanto, ela era prioritariamente usada nos relógios da marca, que não têm nenhum slot para chip. A função também era oferecida em iPhones, mas apenas como uma forma de utilizar dois chips no mesmo smartphone.

Os chips de operadora ainda estão presentes em todos os smartphones atualmente no mercado brasileiro. Por isso, alguns usuários precisaram ir até lojas de operadoras de telefonia para trocar de chip para poder utilizar a internet 5G, que chega gradualmente ao País.

Apple Watch

Como novidade na família dos Apple Watch, a empresa adicionou uma versão Ultra, desenvolvida para usuários que praticam esportes radicais, com maior resistência a ambientes quentes ou aquáticos. Ou seja, é um relógio que “aguenta porrada”. A companhia promete que o aparelho traz acabamento em titânio, com tela de safira.O aparelho tem, além do botão de coroa tradicional da empresa, um botão adicional do lado esquerdo, chamado “active”.

O Apple Watch Ultra tem um novo design com caixa e pulseira mais resistentes do que nos demais relógios da companhia. O aparelho tem, por exemplo, proteção contra impacto nas bordas da tela e seu display tem brilho o suficiente para ser visto mesmo sob a luz solar. O produto tem ainda três microfones e novos alto-falantes. Aparelho deve trazer 36 horas de bateria, chegando a mais de 60 horas com o modo de economia ativado.

A pulseira tem um gancho adicional para evitar que o relógio caia do pulso. O encaixe foi projetado para ter um design elegante, sendo a mais fina de todas as pulseiras já lançadas pela Apple.

Apple Watch Ultra Foto: Apple

AirPods Pro 2

A Apple atualizou pela primeira vez em três anos a versão “pro” dos fones AirPods Pro. O aparelho traz chip H2, sucessor do H1, de 2019. Os fones ganham melhorias no som, com personalização do áudio especial, baseado no tamanho das orelhas e cabeça do usuário. O fone tem redução de distorção e mais clareza sonora em diferentes frequências.

Publicidade

Eles ganharam um novo tamanho de ponta de silicone, que ajudam a isolar o som para melhor cancelamento de ruído. Agora, será possível ajustar a ponta para o tamanho PP, o menor possível.

Além disso, o bastão do AirPods Pro ganham sensibilidade ao toque, permitindo que o usuário aumente o volume do áudio apenas ao deslizar o dedo pelo bastão, como se fosse na tela de um smartphone.

* o repórter Guilherme Guerra viajou a convite da Apple

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.