Qual a diferença entre um vinho de guarda e um jovem?

Entender os termos pode ajudar na escolha do vinho ideal

PUBLICIDADE

Por Redação
1 min de leitura

Você já deve ter ouvido o famoso ditado: “Quanto mais velho o vinho for, melhor”. No entanto, ao contrário da ideia que ele passa, nem todos os vinhos melhoram com o tempo.

O vinho de guarda é um tipo de vinho que é produzido com o intuito de ser envelhecido antes de ser consumido. Já o jovem, pode perder suas características se não consumido dentro do tempo correto.

“Geralmente repousam em barricas de carvalho ou em garrafas antes de serem comercializados. Eles têm um teor de taninos elevados e são mais encorpados e com aromas mais complexos do que os vinhos jovens. À medida que o vinho envelhece, tende a se integrar melhor e se tornar mais suave e refinado”, explica a empresa a Zanlorenzi.

Os vinhos jovens são indicados para consumo imediato, logo após a colheita das uvas. Isso quer dizer que esses produtos não passam por um longo período de envelhecimento, sendo enviados aos mercados assim que a sua fermentação e maturação são finalizadas.