PUBLICIDADE

Publicidade

Caso Daniel Alves: relembre o passo a passo da acusação de estupro contra o jogador

Brasileiro está há 13 meses preso preventivamente em Barcelona, na Espanha, e sentença pode ser anunciada nesta quinta-feira; atleta afirma que é inocente e pode recorrer da decisão se for condenado

Foto do author Rodrigo Sampaio
Por Rodrigo Sampaio

Daniel Alves está há 13 meses preso preventivamente em Barcelona, na Espanha, sob a acusação de estupro contra uma mulher de 23 anos em uma boate da cidade. O brasileiro alega inocência e afirma que a relação sexual foi consensual. As partes envolvidas no processo foram convocadas para comparecer ao tribunal nesta quinta-feira, dia 21, e existe a possibilidade de a sentença ser anunciada. Se o jogador for considerado culpado, ainda poderá recorrer ao Tribunal de Apelação, a segunda instância da Justiça espanhola, mas terá de aguardar o novo processo na prisão.

PUBLICIDADE

O julgamento de Daniel Alves durou três dias e foi finalizado no dia 7 de fevereiro. A mulher que acusa o brasileiro manteve a versão inicial e reafirmou ter sido violentada. O jogador chorou bastante, alegou que estava bêbado, mas negou que a relação aconteceu de maneira forçada. Ao fim das audiências, foi estipulado um prazo de 20 dias para o anúncio da sentença — nesta quarta-feira, 21, faltam seis dias para o fim da data limite.

O Ministério Público da Espanha manteve o pedido inicial de nove anos de prisão para o jogador, além de dez anos de liberdade vigiada após o cumprimento da pena, sendo proibido de se comunicar ou se aproximar da vítima. Porém, a tendência é que Daniel Alves, se condenado, permaneça no máximo seis anos atrás das grades. Isso porque no início do caso, a defesa do jogador pagou à Justiça o valor de 150 mil euros (cerca de R$ 800 mil) em atenuante de pena, espécie de indenização à vítima do suposto abuso.

Ester García, advogada da denunciante, contesta a possível redução e continua solicitando a pena máxima de 12 anos. Ines Guardiola, responsável pela defesa de Daniel Alves, sugere uma pena alternativa de um ano, período já cumprido pelo jogador na cadeia, junto a uma multa de 50 mil euros (R$ 266,8 mil).

Daniel Alves está preso preventivamente por suposta agressão sexual contra mulher em boate de Barcelona. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Ao longo do período detido, Daniel Alves mudou sua versão sobre o caso por diversas vezes, trocou de defesa e teve três pedidos de liberdade provisória negados, com a Justiça citando risco de fuga. Recentemente, foi noticiado que Daniel Alves foi acusado por um colega de cela de planejar uma fuga para o Brasil. Seu estado emocional “deprimido e desanimado” também fizeram a prisão onde ele está detido acionar um protocolo antissuicídio. Veja a evolução do caso mês a mês.

Janeiro

  • O caso teve sua primeira repercussão na imprensa espanhola ainda no ano passado. No dia 31 de dezembro de 2022, o diário catalão ABC revelou que Daniel Alves teria violentado sexualmente uma jovem na casa noturna Sutton, em Barcelona, no dia anterior. A mulher esteve acompanhada por amigas a todo o instante e a equipe de segurança da casa noturna acionou a polícia, que colheu o depoimento da vítima.
  • O brasileiro, que estava no México, onde já tinha iniciado a temporada de 2023 no Pumas, retornou espontaneamente a Barcelona acompanhado da mulher, Joana Sanz, para depor pela primeira vez. Em um primeiro momento, ele afirmou não conhecer a mulher que o acusava.
  • No dia 10 de janeiro, a Justiça espanhola aceitou a denúncia e passou a investigar o jogador brasileiro.
  • Inconsistências nas versões dadas pelo atleta à Justiça, além da possibilidade de fuga do país europeu, fizeram com que a juíza Maria Concepción Canton Martín decretasse a prisão no dia 20 de janeiro. Daniel Alves foi encaminhado para o Centro Penitenciário Brians 2.
  • Após a prisão o Pumas anunciou a demissão do jogador.
  • Daniel Alves contrata renomado advogado Cristóbal Martell, responsável por defender o Barcelona, Lionel Messi, empresários e políticos importantes da Espanha.

Fevereiro

  • Imagens das câmeras de segurança da boate mostram que Daniel Alves e a denunciante estiveram por 15 minutos trancados no banheiro da área VIP da Sutton. Ele ainda passou ao lado da mulher antes de deixar o local.
  • Resultados do Instituto Nacional de Toxicologia e Ciências Forenses de Barcelona apontam que os restos de sêmen coletados das amostras intravaginais da denunciante e não chão do banheiro da boate são de Daniel Alves, contradizendo a versão do atleta de houve apenas sexo oral nele e sem consentimento.
  • Ministério Público da Espanha pediu a manutenção da prisão preventiva de Daniel Alves durante a análise do recurso pela liberdade provisória do jogador.
  • Tribunal de Barcelona rejeita o pedido de liberdade provisória da defesa citando um risco de fuga ao Brasil por causa de sua boa capacidade financeira.
  • Imagens das câmeras de segurança da boate obtidas pelo jornal espanhol ‘El Periódico’ mostram Daniel Alves entrando no banheiro depois da denunciante, contradizendo mais uma vez a versão da defesa.

Publicidade

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

PUBLICIDADE

Agosto

Setembro

  • Joana Sanz divulga suposta carta a Daniel Alves nas redes sociais. “Por um beijo da magrinha eu daria qualquer coisa. Por um beijo dela, mesmo que fosse só um. Onde estar, tanto faz, tanto faz, mas com você ao meu lado sempre. Te amo”. A carta está escrita em espanhol, que ainda conta com um desenho de um casal de mãos dadas. A modelo não especifica se a carta é de seu marido ou não.

Outubro

  • Joana Sanz desiste da separação com Daniel Alves e volta a morar na casa do casal, em Barcelona. Ela estava morando em Madri desde o início do processo. De acordo com a imprensa espanhola, a modelo recebe cartas de Daniel Alves duas vezes ao mês em sua casa.
  • Daniel Alves troca de defesa e escolhe a advogada Inés Guardiola para representá-lo. O desejo de mais uma troca em sua defesa partiu da vontade de Daniel Alves e de pessoas próximas ao brasileiro. A escolha por Martell para o processo não era vista totalmente como positiva. Apesar de conhecido por grandes casos na Justiça, Martell não tinha tanta experiência com casos de crimes sexuais.
  • Preso desde janeiro, Daniel Alves estuda assumir que cometeu crime sexual. Em troca faria um ressarcimento econômico à vítima.

Novembro

  • Tribunal de Barcelona enviou formalmente Daniel Alves a julgamento nesta terça-feira, dia 14 de novembro, pelo crime de estupro.
  • Ministério Público da Espanha pede nove anos de prisão a Daniel Alves em caso de estupro. Também é solicitado dez anos de liberdade vigiada, após o cumprimento da pena em cárcere, e que ele seja proibido de se aproximar da vítima, assim como se comunicar com ela, pelo mesmo período.
  • Joana Sanz nega que pretenda se divorciar de Daniel Alves. A modelo ainda disse que continua gostando do jogador.
  • Daniel Alves tem pedido de liberdade provisória negado pela quarta vez.
  • Denunciante volta atrás e decide não abrir mão da indenização. Ester García, advogada da vítima de 23 anos, apresentou uma carta formal em agosto, no qual informa a decisão da jovem de revogar a renúncia à indenização do jogador por danos.

Dezembro

Janeiro de 2024

Fevereiro de 2024

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.